F/A-18 Super Hornet VFA-2 US Navy Alemanha
Um F/A-18F do VFA-2 Bounty Hunters pousando no CVN-70 em 2018. Foto. Eleanor D. Vara/US Navy.

A Boeing anunciou nesta quarta-feira (12) a expansão de sua equipe industrial de suporte ao F/A-18 Super Hornet e EA-18G Growler na Alemanha. A fabricante norte-americana enviou Solicitações de Informação (RFI) para 10 empresas alemãs identificadas como parceiros em potencial. 

A companhia está na expectativa de receber ainda neste mês uma carta de solicitação do Governo Alemão para a compra de 30 caças F/A-18 e 15 jatos de guerra eletrônica EA-18G. A aquisição, aprovada pelo Ministério da Defesa em 2019, visa substituir a frota de jatos Panavia Tornado da Luftwaffe (Força Aérea Alemã). 

F/A-18 F Super Hornet EA-18G Growler REVO
Um F/A-18F Super Hornet reabastecendo um EA-18G Growler. Foto: US Navy.

Os Tornados alemães são parte essencial da dissuasão nuclear da OTAN na Europa, mas já apresentam os sinais da idade. Contudo, o Super Hornet não pode empregar as bombas nucleares táticas B61 e, pelo visto, também não deverá ser certificado para isso. Por esse motivo, o novo governo alemão estaria considerando adquirir o F-35 ao invés dos F/A-18 e EA-18G. 

Segundo a Boeing, parceiros da indústria alemã desempenharão um papel significativo no fornecimento de equipamentos de suporte, logística e manutenção geral, peças, programas de manutenção local, treinamento e outras soluções relevantes de reparo e revisão para a potencial frota de Super Hornet e Growler da Alemanha.

A indústria alemã também terá a oportunidade de participar do desenvolvimento do Next Generation Jammer para o EA-18G Growler. As RFI são o primeiro passo para a sustentação dos jatos no país no valor de aproximadamente US$ 4 bilhões/€ 3,5 bilhões ao longo do ciclo de vida dos programas e contribuirão com oportunidades econômicas adicionais e valor para a economia alemã à medida que os programas evoluem.

EA-18G NGJ
EA-18G Growler com o pod NGJ-MB. Foto: US Navy.

“A Alemanha é o lar de uma excelente experiência e inovação aeroespacial e esperamos expandir nossas parcerias localmente para a frota alemã de F/A-18 Super Hornet e EA-18G Growler”, disse o Dr. Michael Haidinger, presidente da Boeing Alemanha, Central e Oriental Europa, Benelux e nórdicos. “Com esta estratégia de expansão de parceiros, estamos lançando as bases para novas oportunidades de negócios para os campeões da indústria alemã, novos empregos altamente qualificados e crescimento econômico de longo prazo.”

A Boeing destaca que o Super Hornet tem os custos operacionais mais baixos de todas as aeronaves táticas dos EUA em produção (US$ 19.500 USD/€ 17.000 por hora de voo), citando o Departamento de Defesa como fonte.

F/A-18 Super Hornet VFA-2 US Navy
Um F/A-18F do VFA-2 Bounty Hunters pousando no CVN-70 em 2018. Foto. Eleanor D. Vara/US Navy.

A companhia também afirma que o F/A-18 Super Hornet Block III, versão mais nova do jato naval, fornece recursos avançados e comprovados, bem como baixo ciclo de vida e custos de aquisição, ideais para atender aos requisitos de caça da Alemanha, incluindo os compromissos de dupla capacidade com a OTAN.

DEIXE UMA RESPOSTA