Devido aos problemas de produção do Boeing 787, e da paralisação das entregas que durou de outubro a março, a fabricante norte-americana declarou hoje (28) durante o seu anúncio de resultados que tem mais de 100 aviões 787 Dreamliner em estoque.

A Boeing disse que as entregas foram retomadas no final de março, como publicado aqui no Portal Aeroflap, após a solução dos problemas de controle de qualidade na produção.

Neste período a Boeing precisou resolver diversos problemas nos aviões recém-produzidos, e aprimorar o seu processo de controle de qualidade. Ao mesmo tempo, a produção do 787 foi fechada em Everett, Seattle, para concentrar o controle em North Charleston.

Foto – Boeing

Desde então, cerca de nove de seus 787 Dreamliner estocados foram entregues para as companhias aéreas.

A “maioria” dos aviões 787 que estão estocados será entregue até o final de 2021, disse o diretor financeiro da Boeing, Greg Smith. A meta é entregar de 10 a 12 aviões por mês até o final do ano.

Cada aeronave deve ser entregue após uma inspeção, acompanhada pela FAA, que custa dezenas de milhões de dólares por aeronave, resultando em um prejuízo para a Boeing na casa dos bilhões de dólares. 

Além disso, a Boeing ainda tem cerca de 400 aviões 737 MAX em estoque para entregar entre 2021 e 2022, de acordo com o CEO da empresa, Dave Calhoun. Atualmente as entregas do 737 MAX estão paralisadas devido a um problema elétrico, que ainda está sendo analisado pela fabricante e a FAA.

Caulhoun acredita em uma rápida queda do número de aeronaves estocadas nos próximos meses.

 

Foto em destaque por: China Daily Aviation