Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Boeing 787 ANA
Foto - Boeing

Após enfrentar diversos problemas de produção, a Boeing está pronta para retomar as entregas do 787 Dreamliner. De acordo com uma publicação da Bloomberg, a fabricante norte-americana deve entregar amanhã a primeira aeronave após 5 meses de paralisação na produção.

Neste período a Boeing precisou resolver diversos problemas nos aviões recém-produzidos, e aprimorar o seu processo de controle de qualidade. Ao mesmo tempo, a produção do 787 foi fechada em Everett, Seattle, para concentrar o controle em North Charleston.

Esse problema afetou bastante os dados apresentados pela Boeing ao longo de 2020, incluindo o prejuízo financeiro, amplificado pela pandemia e pela crise com o 737 MAX que só foi resolvida em novembro.

A Boeing tem cerca de 80 aeronaves 787 produzidas nos próximos meses mas não entregues. Boa parte dos aviões estão estocados no Deserto de Mojave, em Victorville, se misturando com aviões já aposentados ou de mais idade.

“Continuamos com a expectativa de retomar as entregas de 787 até o final de março; no entanto, continuaremos a levar o tempo necessário e ajustaremos os planos de entrega conforme necessário. Permanecemos em comunicação constante e transparente com nossos clientes e reguladores”, disse a Boeing em nota oficial para a Bloomberg, que fala sobre a possibilidade da retomada das entregas amanhã, 26 de março.

Pelo valor de cada Boeing 787, este também é um alívio econômico para a empresa, visto que cada 787 vendido é equivalente a comercialização de 2 aeronaves 737 MAX, em média.