O jato Global 7000, da Bombardier, continua seu programa de testes e apresentando várias melhorias naturais, em relação ao que os engenheiros esperavam da aeronave. Por isso a Bombardier anunciou durante a EBACE 2018 que alterou o nome da aeronave.

Agora o Global 7000 se chamará Global 7500, e a fabricante vai chamar o jato desse modo até mesmo no seu catálogo de produtos.

De acordo com a Bombardier, a escolha se baseou em um alcance maior do que o esperado para o Global 7000, dessa forma o produto se posicionou acima na linha de jatos executivos, se distanciando ainda mais do existente Global 6000.

Durante as horas de testes, a fabricante descobriu que o Global 7000 tem uma autonomia 300 nm maior que o esperado pelos projetistas. Dessa forma o Global 7500 terá alcance máximo de 7700 nm, cerca de 14260 km.

A extensão de alcance vale para um voo realizado a Mach 0,85 com oito passageiros a bordo. A velocidade máxima de cruzeiro é Mach 0,925.

Com um maior alcance, o jato da Bombardier será capaz de voar sem escalas de Hong Kong para Nova York, aumentando a sua atratividade no mercado asiático.

O concorrente Gulfstream G650ER também ficará com uma autonomia menor, visto que voa por até 13890 km sem escalas. Dos jatos executivos puros, sem as versões ACJ e BBJ da Airbus e Boeing, o G650ER é atualmente o avião com maior alcance do seu segmento.


A perspectiva da fabricante é certificar a aeronave já no segundo semestre de 2018, ao todo cinco aviões estão na frota de testes, e já registraram mais de 2000 horas de testes.