Bombardier Learjet

“I’m in the high-fidelity first class travelling set. I think I need a Learjet”

Quem não lembra deste trecho da música Money, da banda de rock Pink Floyd?

Por anos o Learjet foi sinônimo de jato executivo privado, de alta velocidade, mesmo assim acessível e muito seguro se bem operado. Desembarcar dessa aeronave significava que você estava realmente muito bem na vida.

Ele foi um dos pioneiros neste setor de jatos executivos dedicados, ainda na década de 60, época em que foi lançado e ocorria uma grande escalada dos aviões a jato.

O Learjet tem muita história para contar. Foram várias versões dessa aeronave ao longo das últimas décadas, a fuselagem base foi projetada diversas vezes para aumentar o tamanho do avião, e fornecer maior alcance.

No entanto, a história desse icônico jato executivo está com os dias contados. Nesta quinta-feira (11) a Bombardier declarou que o Learjet deixará de ser fabricado ainda em 2021.

A Bombardier disse que planeja para o futuro apenas focar nos seus jatos executivos da linha Challenger e Global. Há vários anos o Learjet não listava volumosas quantidades de encomendas, e já dava sinais que não conseguiria concorrer com aviões mais modernos produzidos pela Embraer, Cessna e Honda.

Ao mesmo tempo o encerramento da produção do Learjet deve resultar em 250 demissões nas instalações de Wichita (EUA). A Bombardier ainda planeja demitir cerca de 1400 pessoas em outros locais.

Foram ao todo mais de 3000 aviões produzidos desde 1963, quando o Learjet entrou em serviço. Vários ainda continuam operando voos, sendo um avião bastante utilizado até no Brasil.

Learjet da Sete Táxi Aéreo. Foto: Maycon Jorge

A Bombardier, em contrapartida, disse que continuará apoiando a família de aviões Learjet com peças e atualizações. Ela até lançou hoje um programa de modernização das séries Learjet 40 e 45.

Esse programa incluirá atualizações de componentes exteriores, novos interiores, novos aviônicos e atualizações de motor. É também uma promessa de sobrevida para os jatos executivos mais utilizados.

A última versão da aeronave produzida foi o modelo 75, que também opera aqui no Brasil. Infelizmente ela também será a última a ser lançada e fabricada pela Bombardier.