Cataratas do Iguaçu. Imagem: Visite Foz.

Em levantamento, o Ministério do Turismo identificou que a valorização do turismo doméstico é uma das tendências identificadas no comportamento do turista no cenário pós-pandemia. Pensando nisso, o Ministério acaba de divulgar uma lista com os 21 destinos que serão tendência para 2021. 

Nesse cenário, as cidades de Brasília (DF), Foz do Iguaçu (PR), Rio de Janeiro (RJ) e Maceió (AL) aparecem no topo da base de dados analisada. O levantamento foi realizado tomando como base os principais sites de pesquisa do setor, além de publicações e dos destinos que se alinham à demanda do novo turista. 

“O levantamento reforça que estamos no caminho certo para que a retomada aconteça. O turismo doméstico tem um enorme potencial que merece ser conhecido pelos brasileiros. É com esse foco que o Ministério do Turismo vem trabalhando – oferecer melhor infraestrutura, serviços cada vez mais qualificados e seguindo os protocolos de biossegurança”, comentou o ministro Gilson Machado Neto.

Imagem: Ministério do Turismo/Divulgação.

O Sudeste, juntamente com o Nordeste, lidera a listagem com sete destinos – Angra dos Reis (RJ), Belo Horizonte (MG), Petrópolis (RJ), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), São Sebastião (SP) e Ubatuba (SP).

No Nordeste, os sete destinos são: Fortaleza (CE), Ipojuca (PE), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN), Porto Seguro (BA) e Salvador (BA)

Na região Centro-Oeste aparecem os municípios goianos de Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante onde está localizado o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, eleito um dos 25 melhores “Parques Nacionais” do mundo pela National Geographic.

A mesma publicação elencou o cerrado brasileiro como único destino do Brasil indicado na lista de 25 melhores viagens para planejar no futuro.

A região Sul conta com quatro destinos: Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu (PR) e Gramado (RS). Os destinos seguem a tendência de comportamento identificada em viajantes pós-covid de optar por destinos de natureza ou com foco no turismo rural.

De acordo com o Booking, 59% dos entrevistados pretendem ir para um destino de natureza próximo.

Ainda segundo o buscador, outra forte tendência é a opção por viagens rápidas, três em cada quatro (73%) brasileiros querem fazer mais viagens curtas em 2021 do que fizeram em 2019 – ocupando, mais uma vez, o primeiro lugar no ranking global em meio aos viajantes que demonstraram esse desejo.

Via Ministério do Turismo