Breeze Airways Embraer
Foto: Breeze Airways

Com aviões novos na frota e atendendo um mercado onde 80% das companhias não voam, a nova aérea do David Neeleman conseguiu fechar 2021 com mais de 330 mil passageiros transportados, após poucos meses operando voos.

Iniciando com apenas um voo, e uma aeronave Embraer E195 no final de maio de 2021, a Breeze Airways já atingiu 42 rotas nos Estados Unidos, operando 5500 voos até o dia 31 de dezembro. A companhia finalizou o ano com 330 mil passageiros transportados e 14 aviões na frota.

Em seu comunicado, Neeleman ainda ressaltou que 80% das rotas que opera não há competição, número semelhante ao aplicado pela Azul no Brasil. Como resultado pela “falta de concorrência”, em seus primeiros meses de operação a Breeze têm 20% dos seus clientes como recorrentes em seus voos.

A companhia espera continuar expandindo a sua frota ao longo de 2022, contando com mais aviões Embraer E195 que serão sub-arrendados pela Azul e também os novos A220. Somente em fevereiro serão oito novas rotas lançadas, incluindo dois novos aeroportos onde a aérea não opera: Islip (Long Island) e West Palm Beach.

A companhia tem 80 encomendas para o Airbus A220-300, sendo que uma aeronave já foi entregue e deverá entrar em operação nos próximos meses.

Diferente de muitas companhias aéreas, a Neeleman prometeu terminar o ano com este número aproximado de rotas e aeronaves na frota. Mesmo com variantes da Covid-19 e impactos da pandemia nos EUA, a companhia seguiu ganhando tração e impressiona para uma iniciante que opera voos há pouco mais de sete meses.

Neeleman disse que a maioria das rotas atuais da Breeze Airways são lucrativas em uma “base variável”, embora escala adicional seja necessária para cobrir os custos gerais da companhia aérea.

“O verão foi muito bom para o nosso primeiro verão”, acrescentou. “Lançamos com 16 cidades e 39 rotas e 13 aviões. Nossa receita em outubro foi maior do que em julho, então estamos indo bem.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA