O Grupo IAG está realizando um estudo para substituir pelo menos 26 aeronaves da BA Cityflyer, uma subsidiária de voos regionais da British Airways.

A concorrência está entre o Embraer E190-E2 e o Airbus A220-100, de acordo com o CEO do Grupo IAG, Willie Walsh, que considera ambos os jatos bons produtos.

“Uma decisão sobre o assunto será tomada nos próximos meses”, disse Walsh.

Walsh não confirma que a frota da BA Cityflyer poderia dar uma vantagem para a Embraer nessa disputa, visto que a companhia opera com 6 aviões Embraer E170 e 18 Embraer E195. O E-Jet permite uma economia nos custos de treinamento de tripulantes, além disso, diminui a adaptação geral da equipe de solo.

Em comum, as duas principais companhias do Grupo IAG são operadoras de aeronaves da Airbus, o que poderia dar vantagem em uma negociação financeira.

Os dois aviões consegue operar no Aeroporto London City, que exige requisitos especiais em tamanho, visto a clara limitação de espaço do local, e de tecnologia para aproximação para pouso. Um atrativo é que as duas aeronaves são extremamente silenciosa, devido aos motores de nova geração.