Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

A British Airways vai implementar uma solução para evitar novos incidentes em solo com o Boeing 787. Essa solução evita que mecânicos façam uma inserção incorreta de um pino de travamento do trem de pouso dianteiro da aeronave.

Essa solução tem como base outros dois incidentes, onde o nariz da aeronave também colidiu com o solo devido a uma falha no trem de pouso dianteiro.

O primeiro incidente ocorreu com um Boeing 787-8 da Ethiopian Airlines em março de 2016, na ocasião o trem de pouso dianteiro da aeronave retraiu durante o embarque do avião.

O segundo ocorreu anos depois, e foi novamente investigado com participação da FAA. Neste que ocorreu nos EUA em março de 2018, a FAA identificou que o pino de travamento do trem de pouso dianteiro em solo tinha uma marcação incorreta de inserção, causando um possível erro operacional.

Nos dois incidentes o pino de travamento do trem de pouso estava no local da seta à direita. O correto é a colocação do pino como nesta foto.

De imediato a Boeing fabricou uma solução intermediária, mas que ainda não era ideal para uso contínuo, de acordo com a FAA. E em janeiro de 2020 uma solução definitiva foi lançada, contudo, a agência norte-americana solicitou que fosse instalada em até três anos pelas operadoras do 787-8.

Essa solução definitiva implementa uma mudança no sistema de travamento do trem de pouso dianteiro, de forma que este incidente passa a ser impossível de ocorrer.

Infelizmente, a aeronave da British Airways envolvida no incidente de 18 de julho de 2021 não havia sofrido modificações e sofreu grandes danos. Agora, a companhia vai modificar todos os seus 787-8.

 

Causa do problema

A inserção de um pino de travamento no orifício errado foi a causa do recolhimento do trem de pouso frontal de um Boeing 787 matrícula G-ZBJB da British Airways, apontaram investigadores britânicos. O acidente ocorreu no dia 18 de junho e deixou duas pessoas feridas, uma das quais estava a bordo do avião. 

A aeronave estava estacionado no Aeroporto de Heathrow, em Londres, sendo preparada para um voo cargueiro até Frankfurt, Alemanha, quando o trem de pouso frontal foi inadvertidamente recolhido, causando danos na seção frontal da fuselagem, motores e porta. Uma escada estava acoplada no lado esquerdo do 787.

Para evitar que o trem de pouso fosse recolhido, os mecânicos deveriam colocar um pino de travamento nos trens de pouso frontal e principal. Dois mecânicos foram designados para posicionar o pino, mas, a investigação apontou que um deles era baixo demais para alcançar a ranhura correta no trem do nariz, então ele simplesmente apontou para o local enquanto o outro mecânico colocava o pino. Quando alavanca foi acionada no cockpit, o trem de pouso recolheu. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA