F-16 Block 70/ Arte-Lockhhed Martin

O governo da Bulgária por meio do parlamento do país decidiu negociar com os EUA a aquisição de oito novos caças F-16V da Lockheed Martin. O total da compra gira em torno dos 1,8 bilhão de levs (US$ 1,05 bilhão).

No começo desta semana ainda havia uma “competição” com dois outros concorrentes além do F-16V dos EUA, eram o sueco SAAB Gripen e Eurofighters usados da Itália, porém a decisão final do parlamento sobre comando do primeiro-ministro Boyko Borissov foi para o caça norte-americano.

Em um pronunciamento, o então Ministro da Defesa Búlgaro havia dito que os EUA não solicitaram licenças e acordos adicionais para fornecer os aviões de combate com as armas e autorizações de uso.

F-16V Arte:: Lockheed Martin

“O governo está propondo ao parlamento permitir que ele inicie conversas com os Estados Unidos para adquirir novos aviões de guerra”, disse o ministro da Defesa, Krasimir Karakachanov.

Anteriormente o presidente dos EUA, Donald Trump comentou: “Acreditamos que o F-16 Block 70 oferece à Bulgária a melhor combinação possível de preço, capacidade e interoperabilidade com outras forças aéreas da OTAN”.

A escolha da Bulgária foi um F-16 da versão mais atualizada que existe o Block 70 ou F-16V. A aeronave conta com o avançado radar APG-83 AESA da Northrop Grumman que oferece maior consciência situacional, flexibilidade e direcionamento mais rápido para todos os climas. O APG-83 fornece aos F-16s recursos de radar de caça da 5ª geração, aproveitando a comunidade de hardware e software.

Outra tecnologia embarcada no caça e o auto GCAS que é projetado para reduzir incidentes do que é conhecido como voo controlado em terreno, ou CFIT. O sistema está atualmente sendo integrado à frota de F-16 da Força Aérea dos Estados Unidos e para os demais países que de interessarem pela compra do F-16V,

Os novos F-16 irão substituir os velhos Mig-29 búlgaros. Está aquisição é a maior no segmento militar da Bulgária desde a queda do regime comunista, há 30 anos.