Instalação do míssil AI -9X Siderwinder em um F-15 Eagle- Foto do aviador Bailee Darbasie de 1ª classe

Pilotos de caça F-15C Eagle, F-15E Strike Eagle e do F-22 Raptor pertencentes aos esquadrões 422ª de Teste e Avaliação e da 433ª Escola de Armas realizaram um treinamento chamado Combat Archer 19-12, e neste foram disparados em caráter de teste o míssil AIM-9X Sidewinder.

Este foi o primeiro lançamento deste armamento e foi realizado na Base Aérea de Tyndall, Flórida. Este exercício é o maior emprego de mísseis ar-ar do Departamento de Defesa e uma parte do 53º Programa de Avaliação de Sistemas de Armas da Ala ( WSEP).

“Historicamente, o WSEP sempre se concentrou em avaliar os sistemas de armas de campo”, disse o tenente-coronel Vaimana Conner, comandante do 83º esquadrão de armas de combate.“No entanto, para trazer capacidades mais rapidamente ao guerreiro, o WSEP se adaptou para incorporar aeronaves e armas operacionais de teste.”

O novo sistema do míssil 9X Siderwinder, inclui recursos de rastreamento por infravermelho, ar-ar e ar-superfície, tornando-o mais adequado para aeronaves de combate.

Caça F-22 da USAF, com a baía de armas aberta,

O armamento em questão é considerado o mais eficaz no que diz respeito a curto alcance ar-ar e ar-superfície. O míssil também é usado em demais aeronaves dos EUA, como  F-16, F / A-18, E / A-18G e F-35.

“O objetivo deste exercício foi avaliar todo o espectro do emprego ar-a-ar”, disse Conner. “Isso incluiu o carregamento de armas, a geração de aeronaves, a integração de armas, o emprego das tripulações e a eficácia das armas, garantindo esforços simplificados em toda a empresa de teste e avaliação”.

“O Combat Archer é a única oportunidade para as unidades carregarem e empregarem armas ar-ar – o campo de teste e treinamento perto de Tyndall é o único espaço aéreo que pode suportar esse tipo de evento em grande escala”, disse Conner.“É um elemento crítico do plano de estudos da Escola de Armas da Força Aérea dos EUA. Futuros oficiais de armas são capazes de obter conhecimentos inestimáveis ​​que podem levar de volta para seus esquadrões. ”

A Base Aérea de Tyndayy é a mesma que foi atingida pelo furacão Michael em 2018 destruindo algumas unidades do F-22 Raptor, o que acabou por prejudicar as taxas de operacionalidade do F-22.

Fonte de apoio: Defense Blog/ Edição: Aeroflap

DEIXE UMA RESPOSTA