Lockheed Martin F-35
Caça F-35A da RAAF. Foto: RAAF

Os caças Lockheed Martin F-35 da Força Aérea Australiana (RAAF) receberam nesta segunda-feira (28/12) a declaração de Capacidade Operacional Inicial (IOC), tornando a Austrália o sétimo país a declarar IOC para sua frota de F-35.

Ao todo a Austrália encomendou 72 caças F-35A por US$ 12 bilhões. A intenção é utilizar essas aeronaves de combate para substituir os caças F/A-18 na RAAF.

Este COI inaugura uma nova era de poder aéreo australiano, dando à RAAF capacidades de enfrentar missões reais de combate militar, além de missões de treinamento.

“Este COI inaugura uma nova era de poder aéreo australiano que dá à RAAF capacidades transformacionais e de mudança de jogo”, disse Joe North , executivo-chefe da Lockheed Martin Austrália.

Com cada F-35 fabricado contendo peças produzidas na Austrália, mais de 50 empresas australianas se beneficiaram de US$ 2,7 bilhões de dólares australianos (US$ 2 bilhões) em contratos para o desenvolvimento, produção e manutenção da aeronave. O programa F-35 cria mais de 2400 empregos de manufatura de alta tecnologia para a indústria australiana.

A Austrália possui atualmente uma frota de 33 caças F-35A e as tripulações da RAAF ultrapassaram as 8780 horas de voo até o momento, com mais de 45 pilotos e 600 técnicos apoiando a frota.

 

DEIXE UMA RESPOSTA