F-35A da Noruega em potência máxima- Foto: Real Força Aérea da Noruega

Os caças F-35A da Real Força Aérea da Noruega atingiram o marco do COI (capacidade operacional inicial), que foram alcançados ontem, dia 6 de novembro.

Tal conquista foi atingida na estação aérea de Rygge, justamente para avaliar se os F-35A conseguem operar fora de sua base aérea natal.

Ao todo foram dois anos de testes COI, onde foram-se testados basicamente tudo em relação ao caça, até as operações em lugares de grande calor e frio.

Caça F-35A da Noruega- Foto: Real Força Aérea da Noruega

A Noruega recebeu seus caças em 2017, sendo assim o terceiro país a receber e operar estes caças de 5º geração e hoje Real Força Aérea da Noruega tem 22 unidades, sendo que sete estão na base da USAF, em Luke, para os devidos testes de treinamento multinacional.

Já em 2020 os F-35 noruegueses irão para a Islândia realizar o policiamentos aéreos sob coordenação da OTAN, que tem acordos com algumas nações para fazerem esse tipo de missão em certas regiões europeias. Há ainda planos para 2022, onde 22 unidades dos caças F-35A irão para a base aérea de Evenes, no norte do país, para cumprir missões de alerta rápido.

 

DEIXE UMA RESPOSTA