Porta-aviões HMS Queen Elizabeth- Foto: RAF

Caças F-35B US Marines Corps VMFA-211 e do esquadrão 617 da RAF (The Dambusters) estão abordo do porta-aviões inglês HMS Queen Elizabeth para a realização de um exercício em conjunto.

Ao todo são 14 caças F-35B (que tem a capacidade de pouso e decolagem na vertical), além de oito helicópteros oito helicópteros Merlin. Até o momento esse é o maior número de caças que mais novo porta-aviões inglês já recebeu.

Caças F-35B dos EU e do Reino Unido- Foto: RAF

“Este é um momento incrivelmente empolgante para o 617 Squadron, pois iniciamos uma nova era de parceria com o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, em direção à implantação operacional do próximo ano com o HMS Queen Elizabeth. Você precisa voltar mais de três décadas para descobrir que o Reino Unido opera qualquer coisa nesta escala ou complexidade e esta é a primeira vez para capacidade de operadora de quinta geração. A era das operações de grandes aviões e jatos aéreos está de volta“, publicou a RAF.

A embarcação com seus 1.680 marinheiros deve retornar a seu porto-base em Portsmouth, no próximo mês.

“Vamos aprender muito operando F-35Bs no mar com o USMC, eles os têm há mais tempo e podemos compartilhar ideias e práticas. Mas isso é muito mais do que isso; esta é a aliança transatlântica em ação, demonstrando que dois aliados próximos não só podem voar dos porta-aviões um do outro, mas também podem lutar lado a lado se for necessário. Este nível de integração oferece uma flexibilidade decisiva em tempos de crise, conflito ou guerra”.

Caças F-35B norte-americano e do Reino Unido sobre o convés de voo do HMS Queen Elizabeth- Foto: RAF

Os caças F-35B dos EUA chegaram ao Reino Unido há algumas semanas, onde além deste exercício em alto mar, já conduziram outros voos em conjunto com os F-35 ingleses.

DEIXE UMA RESPOSTA