F-15 EUA Ucrânia Su-27
F-15C Eagle dos EUA taxia em frente à caças Su-27 da Ucrânia. Foto: USAF.

A Câmara de Representantes dos EUA aprovou o financiamento para iniciar o treinamento de pilotos e mecânicos da Força Aérea da Ucrânia (UAF) em caças F-15 Eagle e F-16 Viper. A emenda, apresentada por um ex-piloto da Força Aérea dos EUA (USAF), agora deve ser aprovada pelo Senado e o Presidente dos Estados Unidos.

O projeto de lei bipartidária foi criado por Adam Kinzinger. Kinzinger foi piloto na USAF e na Guarda Aérea Nacional e hoje representa o estado de Illinois na Câmara. Ele e a congressista Chrissy Houlahan apresentaram em junho o projeto que modifica o orçamento de defesa para 2023-2024, onde US$ 100 milhões serão destinados à instrução de pilotos e especialistas da UAF para voar e manter caças F-15 e F-16. 

https://twitter.com/DefenceU/status/1547911286649786368

Os militares ucranianos vem pedindo a doação de aviões de caça ao Ocidente desde o início da guerra com a Rússia, no final de fevereiro. No entanto, as principais aeronaves da  UAF são de origem russa/soviética, como os caças e jatos de ataque MiG-29, Su-27, Su-24 e Su-25, o que limita as opções ao país. 

O treinamento de pilotos e mecânicos para operar uma aeronave completamente diferente demora meses. Mesmo assim, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e demais representantes do país seguiram apelando para o envio de aviões. 

MiG-29 Ucrânia B-52 EUA
MiG-29 ucraniano escoltando um B-52 dos EUA. Foto: USAF.

Até agora, o país recebeu apenas peças de caças MiG-29, mas não aviões inteiros. Todavia, a Eslováquia deve disponibilizar sua frota de MiG-29 ao país invadido. Dessa forma, a República Tcheca ficará responsável por cuidar do espaço aéreo eslovaco até que o país receba seus F-16 a partir de 2024.

Com o eventual fim da guerra – que não parece estar nem um pouco próximo – os ucranianos terão que operar aviões de origem ocidental. Como observado em abril pelo The War Zone, o treinamento dos militares da UAF para usar estes aviões deve começar o quanto antes. O mesmo foi afirmado por Kinzinger.  

https://twitter.com/RepKinzinger/status/1547946831673405442

“Não há dúvida para mim de que, quando esta guerra terminar, a Ucrânia terá que ser equipada com equipamentos militares ocidentais. Além disso, não há mais MiGs e não há mais suprimentos de MiG”, disse o congressista ao Defense News.

Além da falta de experiência com os caças ocidentais, fatores como uma escalada no conflito e a captura de equipamentos sensíveis pelos russos também impediram a doação de aviões dos EUA à Ucrânia. Por outro lado, Kinzinger diz que os ucranianos são confiáveis. 

F-16 da ANG do Alabama durante um exercício na Ucrânia em 2011. Foto: ANG.

“Eles foram claros – e mostraram isso com as armas que têm – que não estão tentando iniciar uma guerra com a Rússia dentro da Rússia”, disse Kinzinger. “Eles só querem defender sua pátria.”

Kinzinger disse ao portal que os Estados Unidos estão prontos para começar a treinar pilotos ucranianos na Base Aérea de Columbus, Mississippi e possivelmente também no Texas. Levaria cerca de três meses para treinar os pilotos para pilotar os F-15 e F-16 em um nível básico.

F-16 CM OK ANG
Caça F-16CM Fighting Falcon da Guarda Aérea de Oklahoma. Foto: Master Sgt. C.T. Michael/ OK ANG

Apesar do avanço político, isto ainda não significa que os ucranianos terão caças F-15 ou F-16 dos EUA tão cedo. O projeto do ex-aviador ainda deve ser aprovado pelo Senado e, posteriormente, pelo presidente Joe Biden.

Se passar por essas outras fases, o orçamento será sim destinado ao treinamento dos aviadores ucranianos. Ainda assim, a transferência dos aviões será uma outra história.