CEO da Emirates nega redução de frota do Airbus A380, mas não comenta sobre demissões

Foto - Divulgação

Em entrevista publicada hoje pelo Financial Times, o Sr. Tim Clark, CEO da Emirates, afirmou que a companhia aérea planeja operar com todas as suas aeronaves no verão de 2022, e não aposentará grande parte dos 115 superjumbos da companhia aérea, como algumas fontes próximas à Emirates sugeriram no fim de semana passado.

“Não estamos nos livrando de nenhum deles, exceto os 3 que estão saindo e os 9 aviões Boeing 777 que estão programados para sair (se aposentar) neste ano”, disse Tim Clark.

Além disso, Tim Clark não declarou se a companhia planeja cortar as oito encomendas restantes para o Airbus A380, dizendo que ainda está conversando sobre a Airbus sobre este assunto.

“No momento, tenho 115 aviões (Airbus A380) lá. Sempre soubemos que até aquele momento… em 2022, haverá um número que precisará ser armazenado a longo prazo”, acrescentou Clark ressaltando que alguns aviões devem ficar estocados até 2022.

Anteriormente fontes da companhia indicaram que 46 aviões Airbus A380 podem ser compulsoriamente aposentados, e nunca voltarão a transportar passageiros pela Emirates, exceto se a demanda por voos internacionais retomar aos níveis pré-crise antes de 2022.

Quando perguntado sobre quantos cortes de empregos a Emirates terá que fazer – com algumas fontes dizendo que até 30.000 pessoas podem ser demitidas – Clark não comentou. 

“Tudo o que direi é que o cenário otimista (de negócios) está impulsionando o que fazemos agora e, portanto, o negócio deve ser estruturado de tal maneira com base nesse caminho a seguir”, disse Clark.


Atualmente a Emirates tem 105 mil funcionários, e 115 aviões Airbus A380. Além disso, a Emirates tem 132 aviões 777-300ER e 10 777-200LR, além de mais aeronaves na sua divisão de cargas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA