Cerimônia de 30 aos do primeiro voo do B-2 Spirit: Foto: USAF

Uma cerimônia marcou os 30 anos do primeiro voo do bombardeiro B-2 Spirit, da fabricante Northrop Grumman. O voo inaugural desta aeronave que marcou a aviação militar dos EUA aconteceu em Palmdale, Califórnia, desde então os conceito tecnológicos embarcados deram um grande salto.

Na cerimônia houve presenças importantes de executivos e funcionários da Northrop e autoridades militares dos EUA, como o General James Dawkins Jr. Eles ressaltaram a importância do B-2 desde o momento de sua criação, passando pelo atual momento e o futuro.

B-2, Spirit of Missouri- Foto: Al Seib / Los Angeles Times

O avião militar mais caro da história mostrava ao mundo uma nova forma de adentrar no território inimigo de forma furtiva e realizar ataques precisos. Após 30 anos, o bombardeiro continua ainda em serviço na USAF e deverá continuar por mais tempo. Porém, já existe uma nova aeronave que viria a substituir o B-2, o B-21 Rider.

“O B-2 estará definindo o caminho para o B-21”, disse Janis Pamiljans, presidente do setor de sistemas aeroespaciais da Northrop Grumman, durante o evento. “O que aprendemos sobre o B-2 estão se baseando no design do B-21 para suporte, sustentabilidade e taxa de missão”.

“E para que seja bem sucedido, eles têm que evitar erros que foram cometidos no B-2”, disse Loren Thompson, analista militar do Instituto Lexington, em Arlington, Virgínia.

O B-21 Rider já tem uma data prevista para fazer o primeiro voo, e os testes estão apontando resultados positivos.

Futuro bombardeiro estratégico dos EUA., B-21. Arte- USAF

O B-2 continua sendo uma das aeronaves mais secretas da USAF e certos segredos deverão ficar omitidos para sempre.

Depois de anos de mistério, uma equipe recebeu a permissão de entrar no misterioso B-2 Spirit e fazer alguma imagens dos painéis do cockpit.