Foto - Divulgação / RIOgaleão

O Grupo Changi irá assumir totalmente a participação da Odebrecht no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, depois do Grupo HNA Infrastructure não conseguir obter as autorizações do Governo Chinês para fazer a transição de propriedade.

Dessa forma o Grupo Changi, que é conhecido por administrar o Aeroporto de Singapura, vai ficar com 100% da parte de 51% do consórcio que administra o aeroporto, através da empresa Excelente B.V.

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) fez um esforço para aprovar a nova composição societária, de 51% para o Grupo Changi e 49% para a Infraero, visto que o prazo para o pagamento da parcela da outorga de 2017 termina no dia 20 de dezembro, desta forma o Grupo Changi será o responsável pelo pagamento do valor de R$ 1,167 bilhão.

“Caso a operação não fosse realizada, a Concessionária Aeroportos não receberia a capitalização devida e necessária ao pagamento, o que poderia interromper as atividades no Aeroporto do Galeão”, informou o Cade.