Rio de Janeiro Brasil
Foto: Pixabay

Enquanto o resto do mundo deve retomar o volume de viagens internacionais aos níveis da pré-pandemia somente em 2025, o Brasil e países da América do Sul e Central estão mais acelerados neste processo e podem atingir esse patamar até 2024.

É o que aponta estudo divulgado pela Globaldata – empresa de análise e consultoria de dados sediada na Inglaterra.

De acordo com o estudo, para a América do Sul e Central, está previsto crescimento de 2,66% em relação às chegadas internacionais de 2019. Em 2025, o número salta para 4,31% a mais do que antes da pandemia.

O Brasil acompanha o ritmo de recuperação: em 2024, a previsão é de acréscimo de 0,89% em relação à 2019, quando mais de 6,3 milhões de estrangeiros chegaram ao país. Já em 2025, a projeção é de 2,07% maior do que 2019.

“O cenário de retomada do setor está cada vez mais claro e estamos intensificando nossas ações com campanhas, presenças em feiras e eventos internacionais, além de outras articulações”, afirma o presidente da Embratur, Silvio Nascimento.

“Estamos confiantes de que o aumento da promoção dos destinos brasileiros em países do exterior vai contribuir para alcançarmos e superarmos os níveis pré-pandemia ainda mais rápido”, confia.

De acordo com a análise da GlobalData, o crescimento mundial das viagens internacionais será constante até a recuperação total em 2025. As partidas atingirão 68% dos níveis pré-pandemia ainda em 2022 e devem melhorar para 82% em 2023, alcançando 97% em 2024. A recuperação completa ocorrerá em 2025, com um 1,5 bilhão de partidas internacionais.

Malha aérea

A malha aérea internacional brasileira tem sido um importante termômetro da retomada. O setor chegou, em abril de 2022, ao total de 2.983 voos mensais, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O dado aponta um crescimento de quase 200% comparado ao mesmo período de 2021, o que possibilita aos viajantes de todo o mundo ter cada vez mais opções de deslocamentos ao Brasil.

De janeiro a abril, foram criados ou retomados 122 voos, além de 40 frequências adicionais que entraram em operação. E, até janeiro de 2023, estão previstos mais 24 voos vindos de outros países e nove serão retomados ou terão sua frequência ampliada.

Outro dado animador para o setor do turismo é o retorno dos estrangeiros ao país. De acordo com o Sistema de Tráfego Internacional (STI), da Polícia Federal, foi registrada, entre janeiro e fevereiro deste ano, a entrada de mais de 530 mil turistas estrangeiros no país.

 

 

Via: Embratur