E-3D Sentry RAF
E-3D Sentry da RAF na RIAT 2018. Foto: Airwolfhound (CC BY-SA 2.0)

Segundo informações de um site de defesa britânico, o Chile teria demonstrado interesse em adquirir aeronaves E-3D Sentry da Força Aérea Real (RAF). Os aviões de alerta aéreo antecipado e controle (AEW&C) britânicos foram aposentados no ano passado. 

George Allison, editor do UK Defence Journal, obteve informações exclusivas com uma fonte ligada à aeronave, que afirmou que os chilenos tem interesse em adquirir “mais de uma” aeronave. Allison contatou o Ministério da Defesa, que não se pronunciou até o momento. 

https://twitter.com/geoallison/status/1483447331127283712

Continua depois do anúncio

Ao todo, a RAF operou sete aeronaves E-3D Sentry, remotorizadas com o CFM56. Dentre as modificações que a RAF solicitou estão a adição de uma sonda de reabastecimento em voo, pods de medidas de suporte eletrônico (ESM) nas pontas das asas, aumento das capacidades de patrulha marítima, datalink, rádios e outros. 

Em serviço, os E-3D foram matriculados ZH101 a ZH107 e receberam os nomes dos Sete Anões em inglês: Doc, Dopey, Happy, Sleepy, Sneezy, Grumpy e Bashful. Uma das aeronaves, o ZH104 Sleepy, já foi vendido à Marinha dos Estados Unidos, onde será usado para o treinamento dos tripulantes de E-6B Mercury. 

E-3D Sentry RAF chile
E-3D Sentry da RAF. Foto: Tech. Sgt. Cedric H Rudisil/OTAN.

Em setembro de 2021 a RAF encerrou as operações com os E-3D. Segundo o portal, em dezembro de 2020 apenas três aeronaves estavam em operação. Em 2009 uma já havia sido aposentada para servir de fonte de peças aos outros seis. 

Continua depois do anúncio

As aeronaves serão substituídas pelo Boeing E-7A Wedgetail, cuja primeira de cinco unidades adquiridas só deve entrar em operação a partir de 2023. Em janeiro de 2021, a STS Aviation Services, subcontratada da Boeing Defence do Reino Unido, recebeu o primeiro 737 a ser convertido como “avião-radar”. 

Se a possível aquisição chilena sair do papel, os E-3D ex-RAF serão os substitutos do único EC-707 Cóndor do Chile, um Boeing 707 convertido em aeronave de alerta antecipado pela Israel Aircraft Industries (IAI). 

O EC-707 Condor da Força Aérea Chilena. Foto: Hippocamelus (CC BY-SA 3.0)

Operado pelo Grupo de Aviación No. 10, como sede na Base Aérea Pudahuel em Santiago, o EC-707 está em serviço com a Força Aérea Chilena desde maio de 1995. A aeronave é equipada com o radar AESA israelense EL/M-2075 Phalcon, dividido em três antenas principais, sendo uma no nariz e duas nas laterais logo atrás do cockpit. 

Continua depois do anúncio

Segundo informações públicas, o EC-707 com o radar Phalcon pode detectar um caça a 400km de distância, dando uma grande vantagem aos F-16 chilenos. No entanto, a antiga aeronave vem sofrendo problemas de disponibilidade.

O Chile e o Brasil são os únicos países da América do Sul que possuem as estratégicas aeronaves de alerta antecipado. Enquanto a FACh opera um único 707, a FAB possui cinco unidades do Embraer E-99. Operados pelo Esquadrão Guardião, que completa 23 anos nesta terça-feira (18), os E-99 sediados na Base Aérea de Anápolis tem como principal sensor o radar AESA Saab Erieye, instalado no dorso da aeronave. Quatro aviões já foram modernizados na Embraer. 

Continua depois do anúncio