China Y-20U YY-20 REVO avião-tanque
Jato Y-20U, agora chamado de YY-20, foi oficialmente introduzido ao serviço com a PLAAF. Foto: Quardo30Mbps via Weibo / @jesusfroman

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) apresentou e introduziu em serviço seu mais novo avião-tanque, o Y-20U. A aeronave já havia sido flagrada em testes desde 2021 e vai substituir aviões de origem russa. 

De acordo com o estatal China Daily, a aeronave agora é oficialmente designada como YY-20, conforme divulgado em uma coletiva da PLAAF neste final de semana, mas é mais comumente chamado de Y-20U ou até mesmo YU-20.

Independente da designação, a aeronave reforça as ambições de Pequim em expandir o alcance de seus caças e bombardeiros, ao modernizar a frota de aeronaves de reabastecimento em voo (REVO). 

Acredita-se que a China já tenha três Y-20U / YY-20 em serviço e a PLAAF diz que o modelo já foi testado em exercícios. De fato, em novembro de 2021, o avião foi flagrado durante uma manobra chinesa na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ZIDA / ADIZ) de Taiwan, marcando sua primeira participação nestas incursões que acontecem diariamente. 

A China também divulgou vídeos de caças Shenyang J-16 – baseados no Sukhoi Su-30 – em REVO com o novo avião-tanque. 

O YY-20 é baseado no cargueiro estratégico Xian Y-20, desenvolvido com base no Ilyushin Il-76 (usando os mesmos motores deste modelo). O avião de REVO foi modificado com a instalação de mangueiras para transferência de combustível, sendo duas em cada asa e uma na fuselagem.

É uma configuração similar à encontrada no Il-78 Midas, versão de REVO do Il-76 e também usada pela China. O YY-20 veio para substituir o Il-78 e os jatos HY-6, versões de REVO do bombardeiro H-6. 

Y-20U PLAAF China
O Y-20U, novo avião-tanque da China, baseado no cargueiro Xi’an Y-20. Foto via @louischeung_hk.

A China possui três Il-78 e cerca de 24 HY-6U. No entanto, os Il-78 teriam apresentado baixa disponibilidade, enquanto os HY-6 são baseados no Tu-16 de origem soviética e não tem uma grande capacidade de combustível. A falta de uma frota de aviões de REVO modernos limita o alcance das aeronaves da PLAAF.

A chegada do YY-20, ainda que em poucos números, representa o início de uma mudança neste cenário, bem como uma nova preocupação para os EUA e seus aliados na região.