China Hipersônico
Foto: Xiamen University

A China concluiu a primeira fase de testes do seu demonstrador de tecnologia que futuramente pode virar um avião hipersônico, ou seja, que voa a pelo menos 5 vezes a velocidade do som.

De acordo com os dados publicados, o protótipo Nanqiang nº 1 de 500 kg passou por várias etapas de testes em um laboratório de aerodinâmica, com túnel de vento, na província chinesa de Fujian. 

O protótipo não é somente uma maquete de grande tamanho, a China também testou pela primeira vez um sistema de propulsão triplo, composto por um conjunto de motores turbofan, foguete e ramjet.

Os dois motores turbofan ajudam o avião quando está voando em baixa velocidade. Em altas velocidades dois motores ramjet sustentam a velocidade de cruzeiro com economia de combustível. Um pequeno foguete é utilizado para acelerar o avião até Mach 4, quando os motores ramjet assumem sozinhos a propulsão. O projeto é conhecido como MUTTER, e é o primeiro a ser operacional com esse tipo de configuração.

Apesar da junção atípica em aviões, o MUTTER já realizou os primeiros voos de teste, testes em solo e modelagem por computador. O conceito funcionou, de acordo com os chineses, apesar do maior peso acrescentado pelo conjunto.

Não podemos descartar a possibilidade da China considerar o uso do motor MUTTER para aplicações militares, o que justifica o alto investimento na tecnologia.

Este tipo de propulsão que também está em fase de estudos pode ser utilizada no protótipo final, que terá capacidade para 10 passageiros (representando 2% de seu peso total), e voará a Mach 6 (aproximadamente 7400 km/h).

Espera-se agora que um protótipo real voe até 2028, e com planejamento da produção iniciar em 2035, com foco no mercado de aviões executivos e militares.

 
 

O cientista líder do projeto, Yin Zeyong, afirmou em um artigo publicado na Acta Aeronautica et Astronautica Sinica , um jornal revisado por pares da Sociedade Chinesa de Aeronáutica e Astronáutica, “o avanço desta tecnologia reduzirá bastante o tempo de voo ao redor do mundo”, acrescentou o relatório. 

“Isso pode mudar a civilização humana”, disse Yin, diretor de ciência e tecnologia da Aero Engine Corporation of China. De acordo com a equipe de Yin, a tecnologia de voo hipersônico poderia reduzir o tempo de viagem global para menos de duas horas.