A China disse ter realizado recentemente um voo supersônico, com um veículo de testes chamado Starry Sky 2, voando com velocidade Mach 5,5 durante seis minutos, e chegando até mesmo a alcançar Mach 6 (aproximadamente 7408 km/h).

Essa missão que não foi informada anteriormente à mídia, e que nem tinha detalhes divulgados sobre esse novo veículo, ocorreu no noroeste da China, a aeronave atingiu 30 km (~98400 pés) de altitude de acordo com informantes do governo.

A principal especulação é que esse voo durou pouco, devido ao formato de propulsão utilizado pelos projetistas, um simples foguete de propelente sólido, que conhecemos por sua característica de gerar uma grande propulsão em curto espaço de tempo.

A propulsão é utilizada principalmente na fase de decolagem. O formato “waverider” possibilita que as próprias ondas de choque sejam capazes de manter a sustentação do objeto durante o voo.

O interessante dessa história é o fato da China conseguir desenvolver, se o relato for verdade, um veículo hipersônico utilizável antes dos Estados Unidos e da Rússia, o primeiro só tem no momento projetos que estão nas mãos da Lockheed Martin e da Boeing, mas ainda está desenvolvendo uma propulsão adaptável baseada no conceito ramjet, com finalidade de criar uma aeronave de grande autonomia de voo.

O veículo foi desenvolvido pela Academia Chinesa de Aerodinâmica Aeroespacial, disse informantes ao Jornal China Daily.