China Rússia CR929

O novíssimo avião CR929, produzido em uma parceria entre a COMAC e a UAC, estatais da China e Rússia, respectivamente, deverá ter sua produção iniciada ainda neste ano.

Pelo menos é a palavra de Yang Zhigang, engenheiro geral da Commercial Aircraft Corporation of China Ltd (COMAC), que aposta em negociações para avançar logo na produção da primeira aeronave.

Yang disse que o início da construção do CR929 significa que toda a fase de design, incluindo a forma específica, tamanho, material, sistemas operacionais e vários fornecedores de peças da aeronave, será “congelada”.

CR929

Ou seja, o projeto do avião está praticamente concluído, e as primeiras peças que foram congeladas terão sua produção iniciada ainda neste ano, provavelmente na Rússia, que lidera a parte de engenharia do projeto.

Os primeiros clientes também devem ser anunciados neste ano, algo que ainda não ocorreu apesar do projeto já ser oficialmente lançado.

O primeiro voo do CR929 continua programado para algum período entre 2023 e 2024, com certificação prevista para 2027, apesar dos atrasos causados por desacertos entre chineses e russos.

O primeiro voo comercial do CR929, provavelmente em uma companhia aérea da China ou Rússia, continua programado para algum período entre 2028 e 2029, e depende do andamento do projeto.


O que deve dificultar a certificação do CR929 é a presença de sistemas e componentes ocidentais e outros desenvolvidos na Rússia/China. Dessa forma, os engenheiros precisam certificar o avião “duas vezes”, devido aos sistemas diferentes.

A Rússia aposta na propulsão utilizando um motor de nova geração desenvolvido pela Aviadvigatel, com base no recente PD-14, lançado no MC-21.

A COMAC, por sua vez, aposta no CR929 utilizar um motor semelhante ao do Boeing 787 para melhorar as vendas no ocidente. O esperado é vender pelo menos 1000 aviões CR929 ao longo dos próximos anos.