Boeing 737 MAX China
Foto - Paul Weatherman/Boeing

(Reuters) – Nesta quinta-feira (02/12), a Autoridade de Aviação Civil da China emitiu uma diretiva de aeronavegabilidade para o Boeing 737 MAX, esse é um dos passos para a retomada de voos do modelo no país.

A diretiva informa sobre as revisões e atualizações necessárias que cada companhia aérea deverá realizar em sua frota de Boeing 737 MAX antes da retomada dos voos com o modelo. Mesmo com a diretiva sendo emitida, não há nenhuma informação oficial de quando o avião poderá operar novamente na China.

A Boeing comemorou a decisão do órgão chinês e classificou como um ‘marco importante’, dando mais um passo para retomar as operações em um dos maiores mercados para o 737 MAX. Em conjunto, ambas as partes trabalharam juntas e minuciosamente para verificar e implementar todas as atualizações necessárias para a retomada segura do avião.

Além das atualizações, assim como em praticamente todos os mercados onde o avião opera, serão exigidos treinamentos específicos para adaptação e capacitação de pilotos para o Boeing 737 MAX.

Em março de 2019, a Autoridade de Aviação Civil da China foi o primeiro órgão a implementar a restrição e suspensão de voos com o avião norte-americano.

“Depois de realizar uma avaliação suficiente, o AACC considera que as ações corretivas são adequadas para lidar com essa condição insegura”. Disse o órgão.

“A decisão do CAAC é um marco importante para o retorno seguro do 737 MAX ao serviço na China. A Boeing continua trabalhando com reguladores e nossos clientes para retornar o avião ao serviço em todo o mundo.” Disse a fabricante norte-americana.

A China será o último grande mercado do modelo da Boeing a retomar as operações, um terço dos 370 aviões já fabricados são para companhias aéreas chinesas. Desde o final de outubro, as autoridades estavam trabalhando nos detalhes finais para autorizar a retomada de voos com o 737 MAX na China.

 

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA