Cias aéreas dos EUA têm US$10 bi em vouchers de viagem emitidos

Foto: Nick Oxford / Reuters

(Reuters) – As companhias aéreas dos Estados Unidos têm cerca de mais de 10 bilhões de dólares em vouchers de viagem emitidos que deveriam ter se transformado em reembolsos de voos cancelados, afirmou um grupo de senadores norte-americanos nesta sexta-feira.

Muitas companhias aéreas dos EUA cancelaram ente 60& e 80% de seus voos e, sob a legislação federal, passageiros destes voos deveriam ser reembolsados, afirmaram os senadores Ed Markey, Elizabeth Warren e Richard Blumenthal em comunicado.

“Muitas companhias têm passado por cima deste direito ao oferecerem vouchers de viagem como opção padrão, exigindo dos passageiros ações onerosas para serem reembolsados”, disseram os senadores do partido Democrata.

Os senadores tinham pedido às empresas aéreas Alaska Airlines, Allegiant Air, American Airlines, Delta Air Lines, Frontier Airlines, Hawaiian Airlines, JetBlue Airways, Southwest Airlines, Spirit Airlines, Sun Country Airlines e United Airlines para darem dealhes sobre suas políticas de reembolso durante a pandemia de coronavírus.

Em respostas vistas pela Reuters, a maior parte das empresas não informou o valor total de vouchers e créditos de viagem que emitiram durante a pandemia. Mas a JetBlue, que tem participação de 5,5% do mercado doméstico dos EUA, afirmou que emitiu mais de 20 milhões de dólares por dia em créditos de viagem para consumidores nas primeiras semanas de março.
 

“Assumindo comportamento semelhante por toda a indústria no mês passado, este número pode implicar que as companhias aéreas estão sentadas sobre mais de 10 bilhões de dólares em dinheiro dos consumidores”, disseram os parlamentares.

As companhias aéreas norte-americanas receberão em breve 25 bilhões de dólares do governo dos EUA em ajuda para pagamento de salários e poderão pedir outros 25 bilhões em empréstimos do governo voltados a apoio durante a epidemia de coronavírus.

Duas semanas atrás, o Departamento de Transporte do país emitiu alerta para lembrar as aéreas que elas são obrigadas a reembolsar passagens quando cancelam um voo ou fazem mudanças significativas no itinerário que os passageiros não aceitem. Mas o departamento não tomou nenhuma medida contra as empresas.
 

No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu regulamentação que permite às empresas fazer reembolsos 12 meses do cancelamento do voo.


 

DEIXE UMA RESPOSTA