Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Ryanair
Foto - Ryanair/Reprodução

Além de ter devastado uma imensa área em La Palma, um Boeing 737-800 da Ryanair também foi afetado pelo vulcão que está causando muitos contratempos nos últimos dias.

A tripulação descobriu o problema logo após a decolagem, durante a subida para o nível de cruzeiro, e quando atingiu 22000 pés os pilotos declararam emergência, e voltaram para Tenerife.

Equipes de manutenção da companhia descobriram, após o voo FR-8179 de Tenerife (Espanha) e Bruxelas que a aeronave sofreu danos em ambos os motores, após voar em uma área próxima das cinzas do vulcão La Palma.

Tenerife é uma ilha paradisíaca no Atlântico, e fica nas proximidades das Ilhas Canárias, onde o vulcão está ativo. Na imagem abaixo podemos observar que os pilotos tentaram comandar uma curva para a direita após a decolagem, com finalidade de evitar voar perto das cinzas, no entanto, mesmo assim os pilotos encontraram fragmentos abrasivos em voo.

Vulcão está ativo no Cumbre Vieja. Foto: The Aviation Herald

A Ryanair enviou um outro avião para cumprir o voo, de matrícula EI-EGD, que chegou em Charleroi (Bruxelas) com um atraso de 6 horas aproximadamente. A outra aeronave ficou por dois dias em solo, e seguiu sem passageiros até Londres nesta última quarta-feira (13).

As autoridades locais fecharam o aeroporto de La Palma duas vezes desde o início da erupção do vulcão, visto que as cinzas se acumulavam em solo e ofereciam perigo para as operações.

 

Por qual motivo há cuidados especiais com um avião na fumaça do vulcão?

O avião é capaz de voar em diversas condições, com uma poluição muito forte, neblina, nevasca e até mesmo com forte chuva, mas as cinzas vulcânicas podem causar problemas em aeronaves.

Erupção de vulcão que ocorreu em 2011 no Chile, e afetou aeronaves na Argentina.

A composição básica da cinza vulcânica é com base em materiais vitrificados, silicatos e rochas pulverizadas (em partículas bem pequenas). Além de ter uma densidade muito alta, o que pode entupir dutos, não permitir a visão externa e causar outros defeitos, esses componentes quando entram em contato com o calor interno do motor, que extrapola os 900º C na câmara de combustão.

Quando em alta velocidade, tanto as pás do motor como a fuselagem podem sofrer com o efeito de “lixa” da poeira nessas condições, lembrando, aqui temos silicatos e compostos vitrificados de alta dureza, indo contra um motor com milhares de rotações por minuto e a um avião que está a 850 km/h.

Cinzas vulcânicas depositadas em estado sólido na turbina de um motor aeronáutico.

O mesmo silicato, que pode ter esse efeito de lixa nas pás, deformando o formato das mesmas, também causa danos quando entra no motor da aeronave, visto que ele encontra a câmara de combustão em alta temperatura e forma uma camada de sólida nas pás da turbina.

Dessa forma temos um motor incapaz de funcionar, com erosão precoce do compressor, a turbina com dejetos de fumaça vulcânica e a turbina com restrição de passagem de ar, além da deformação do formato das pás, pelo acúmulo de material sólido.

 

DEIXE UMA RESPOSTA