CISCEA desenvolve primeiro projeto integralmente em tecnologia BIM

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) tem se destacado pelo pioneirismo na implantação do conceito  Building Information Modelling (BIM), que significa Modelagem da Informação da Construção. Em consonância com o Decreto Presidencial Nº 10.306, de 2 de abril de 2020, que estabelece a utilização BIM pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal, a partir de 1º de janeiro de 2021, trata-se de um processo que propõe as melhores soluções técnicas e econômicas a todo ciclo de vida de uma edificação.

Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), a CISCEA trabalha no processo de implantação do BIM por meio da realização de três etapas: Projeto, Gestão de Manutenção, e Planejamento Físico e Financeiro da Obra.

Na etapa inicial, foi desenvolvido o Projeto Piloto integralmente em BIM, que consiste na nova Torre de Controle (TWR) de Bacacheri, em Curitiba (PR). Nessa concepção, foram utilizados os conceitos de dimensões 3D (modelagem), 4D (planejamento/tempo) e 5D (custo), fundamentos essenciais que fazem parte da estrutura do processo BIM.

Paralelo ao desenvolvimento do projeto, a CISCEA finalizou a fase de elaboração do BIM Mandate para projetos, documento que contém a padronização das informações e regras necessárias para o desenvolvimento de modelos BIM dentro da organização. O BIM Mandate, como fase fundamental do processo de implantação da tecnologia, contempla as necessidades de informação do modelo, sua estrutura, nível de detalhamento, desenvolvimento e programação para os usos na fase de projeto, obra e ocupação.

A segunda etapa consistiu na modelagem das instalações do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Curitiba (DTCEA-CT) em BIM, objetivando a gestão inteligente desta edificação por meio de um Plano de Manutenção preventivo e corretivo, integrado ao modelo 3D. Essa etapa visa a adoção de métodos que garantam a segurança e a integridade dos recursos materiais utilizados no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), conforme preconizado no item 2.4.6 da DCA 11-17 – Indicadores de Desempenho para o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e Organizações Subordinadas.

A terceira e última fase de implantação dos processos BIM consiste na utilização da tecnologia no acompanhamento e fiscalização da obra da nova Torre de Controle de Bacacheri (TWR-BI). A obra terá seu acompanhamento realizado com base no modelo virtual do projeto (3D), o que vai auxiliar no controle de medições e, consequentemente, em uma fiscalização da obra mais efetiva.

O gerente do Projeto da Implantação do BIM na CISCEA, Capitão Engenheiro Rogério Erotilde José de Abreu, explicou que toda documentação desenvolvida ao longo das fases de implantação irá gerar processos BIM padronizados e, consequentemente, projetos mais assertivos e orçamentos mais precisos. “Permitirá, ainda, a disseminação do uso da tecnologia no âmbito do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), conforme disposto na Diretriz Nº 003/2018, do Subdepartamento de Administração (SDAD) do DECEA”, concluiu.Diante da implementação da tecnologia BIM em seus projetos, a CISCEA foi convidada pela Diretoria de Infraestrutura da Aeronáutica (DIRINFRA) para participar do Grupo de Trabalho para propor novos padrões de projeto de edificação (BIM Mandate) para a Força Aérea Brasileira (FAB).


De acordo com o Presidente da CISCEA, Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior, o conceito BIM vem permitir a criação de uma edificação completa a partir de um modelo 3D. “Após a transição da prancheta para as ferramentas computacionais 2D, marco importante para a arquitetura e engenharia, o conceito BIM veio revolucionar a arte de projetar, construir e operar edifícios”, afirmou.

Para o Diretor-Geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, a tecnologia BIM se apresenta como um avanço necessário para permitir mais eficiência nos processos de execução de obras e serviços de engenharia. “A FAB, mais uma vez, aparece no cenário nacional como referência na implantação de boas práticas da gestão pública a partir do conceito BIM”, destaca.

Fonte: FAB

Fotos: Capitão Engenheiro Rogério Erotilde José de Abreu

 

DEIXE UMA RESPOSTA