Um jato de treinamento naval T-45 Goshawk pousando no porta-aviões nuclear USS Harry S. Truman. Foto: Danny Ewing Jr./US Navy.

A Cobham Mission Systems recebeu um contrato do Comando de Sistemas Aéreos Navais dos EUA (NAVAIR) para o fornecimento de dois lotes de concentradores de oxigênio GGU-25 para os jatos de treinamento T-45 Goshawk, anunciou a fabricante na última terça-feira (09). 

O contrato também inclui a atualização dos concentradores GGU-7, já em uso nas aeronaves da Marinha, informou a companhia. 

“Estamos honrados por ter a confiança contínua da Marinha em nossos produtos e por ter a oportunidade de continuar servindo a frota de T-45”, disse Jason Apelquist, vice-presidente sênior de desenvolvimento de negócios e estratégia da Cobham Mission Systems. 

“Avançamos nossas tecnologias de concentradores de oxigênio e padrões de projeto significativamente na última década para dar mais suporte ao combatente e garantir que os dados operacionais críticos sejam monitorados em tempo real. Estamos entusiasmados em entregar nosso GGU-25 para esta frota. É uma versão atualizada do GGU-7, nosso produto-legado no T-45. Isso garantirá que os pilotos da Marinha em treinamento tenham um ambiente adequado para respirar em todas as condições.”

O GGU-25 foi projetado para ser um concentrador inteligente que fornece a quantidade necessária de oxigênio ao piloto e também registra os principais parâmetros operacionais em tempo real. 

Esses dados são extremamente úteis na solução de qualquer possível incidência de episódio fisiológico inexplicável durante o voo, explica a fabricante.

T-45 Goshawk pousando no porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower. Foto: Nathan Parde/US Navy.

O McDonnell Douglas T-45 Goshawk foi desenvolvido na década de 80 para substituir o T-2 Buckeye e o TA-4 Skyhawk, usados na formação de aviadores navais.

A aeronave é uma versão altamente modificada do treinador BAe Hawk de origem britânica e está em serviço com a Marinha dos EUA desde o início dos anos 90.