F-16 AM Dinamarca RDAF
F-16AM da Força Aérea Real Dinamarquesa com a pintura Have Glass V. Foto: RDAF.

Os governos da Colômbia e Argentina estão avaliando a aquisição de caças F-16 recentemente postos à venda pela Dinamarca, segundo os portais Pucará e Infodefensa

A Dinamarca segue no mesmo caminho da Holanda e Noruega, vendendo seus caças F-16AB/BM MLU enquanto renova sua frota com o F-35A Lightning II. Os aviões estão sendo vendidos a um custo unitário de 15 milhões de dólares. 

De acordo com o Pucará, renomado blog argentino, a Argentina tem interesse em adquirir 12 F-16 e mais um avião-tanque KC-135 Stratotanker. No entanto, a Casa Rosada já estava negociando caças JF-17 com a China, tendo, inclusive, mencionado os jatos sino-paquistaneses em seu orçamento, algo que mais tarde foi esclarecido

Continua depois do anúncio
A-4AR
A-4AR Fightinghawk da Força Aérea Argentina. Foto: Rob Schleiffert (CC BY-SA 2.0).

A Argentina vem buscando a renovação da sua aviação de caça desde antes mesmos da aposentadoria dos Mirage III, que se deu em 2015. Atualmente o principal caça do país é o A-4AR Fightinghawk, dois quais cerca de meia dúzia estão em operação. 

Já a Colômbia possui cerca de 19 IAI Kfir C.10 e C.12. Apesar de terém recebido uma extensa modernização recentemente, que incluiu a adição de radares AESA (tornando-se o primeiro caça da América Latina com esse tipo de sensor), os Kfir colombianos enfrentam problemas de disponibilidade, já chegando ao fim da sua vida útil. 

Kfir colombia
Kfir colombiano armado com mísseis I-Derby ER e Python V. Foto: Cees-Jan van der Ende

Os Estados Unidos, parceiros de longa data de Bogotá, já haviam oferecido o F-16 financiado através do FMS (Foreign Military Sales), ao passo que a Saab também vem realizando uma campanha oferecendo o Gripen E. Até mesmo o Eurofighter Typhoon foi avaliado. 

Continua depois do anúncio

Agora, parece que a Fuerza Aérea Colombiana gostaria de adquirir pelo menos seis F-16AM/BM para cobrir o gap entre a retirada dos Kfir e a chegada de novos F-16V Block 70. 

“Segundo fontes da FAC, o orçamento já está alocado para a referida operação, enquanto na Argentina, embora o orçamento de 2022 não tenha sido aprovado, a autorização para a tomada de créditos para realizar a compra já foi aprovada em 2021”, aponta o Pucará. 

Caças F-16AM dinamarqueses. Foto: RDAF.

A Dinamarca foi um dos primeiros países a comprar o F-16, selecionando o então novo caça junto da Holanda, Noruega e Bélgica para substituir o F-104 Starfighter ainda na década de 1970.

Continua depois do anúncio

Ao todo, a Força Aérea Real Dinamarquesa recebeu 77 caças F-16A/B Block 1, 10 e 15. Destes, 61 foram atualizados através do Mid Life Upgrade (MLU), elevando-os ao padrão Block 50. Dentre as últimas atualizações está a aplicação da pintura Have Glass V, que possui material absorvente de ondas radar.