Paulo Kakinoff GOL

Hoje (1°), Paulo Kakinoff encerra seu ciclo como presidente da GOL Linhas Aéreas, companhia aérea que esteve a frente durante os últimos dez anos. Ao longo dos anos realizou grandes mudanças, visíveis e ‘invisíveis’ em todas as partes da empresa.

Kaki agora membro do Conselho de Administração deixa para seu substituto no ‘comando de voo’ da GOL, Celso Ferrer, uma companhia mais robusta em termos de frota, presença de mercado e com inúmeros desafios enfrentados, algo que dará a empresa mais tranquilidade daqui em diante.

Paixão que une pessoas e tecnologias

Paulo Sérgio Kakinoff começou sua carreira bem cedo, por volta de seus 17 anos já estava trabalhando como estagiário no Grupo Volkswagen, um dos maiores do setor automotivo no Brasil.  

Sua fascinação por tecnologia e também entender como funcionam as coisas, fizeram com que sua família o apoiasse e investisse em seu futuro. Terminou o seu segundo grau em uma escola de curso técnico voltada para tecnologia eletrônica. Além disso, cursou também inglês, o que foi um dos fatores determinantes para seu grande início no Grupo Volkswagen com tão pouca idade.

Seu ‘combustível’ era a vontade de aprender, algo que Kakinoff continuou levando por toda a sua vida profissional até os dias de hoje. Seus primeiros anos na indústria automotiva, fizeram com seu nível de aprendizagem fosse de alta densidade, e isso foi determinante para seus 20 anos no grupo.

Seu crescimento era notável, sua vontade de aprender fez com que passasse em diversos setores dentro do grupo, como vendas, marketing, administrativo, treinamento e assistência técnica.

A cada pouco mais de um ano e meio, o promissor jovem Paulo Kakinoff ganhava asas para voos maiores e assim se tornou diretor executivo da marca para a América do Sul por três anos. 

Em 2009 mudava um pouco o rumo de sua carreira, assumindo a presidência da Audi Brasil e sem deixar de lado sua vontade de crescer e aprender, aplicou conceitos mais ‘ousados’ na marca, e acabou ganhando destaque e prêmios naquele ano.

O aprendizado o levou a patamares ainda maiores, com sua nova paixão, a aviação. Paulo Kakinoff se tornava membro independente do Conselho Administrativo da GOL em 2010. 

O renascimento da ‘Águia’ GOL com Kakinoff

GOL Paulo Kakinoff Presidente
Paulo Kakinoff, CEO da GOL. Foto – GOL/Divulgação

Não demorou muito e logo Kaki se tornou presidente da companhia aérea, e como um lema de família que carrega desde as primeiras gerações, trabalhou duramente para desmitificar paradigmas e transformar no que hoje tem como lema ‘A primeira para todos’.

Em 2012 logo quando assumiu a empresa, Kakinoff surpreendeu o mundo da aviação no Brasil por colocar em prática a vivência como cliente, uma forma de estreitar laços e melhorar os serviços da companhia.

A GOL vinha de seus primeiros anos de prejuízo, após a compra da marca Varig que foi descontinuada tempos depois. 

Seus primeiros anos foram de transformação de dentro para fora, mudando a qualidade dos serviços e ambiente de trabalho na GOL além disso também permitiu que a empresa diminuísse os impactos financeiros. 

O prejuízo registrado pela empresa em 2012 foi de R$ 1,512 bilhão, em cenários desafiadores para o setor que fez com que a GOL reduzisse sua capacidade em até 10%. Ano após ano, mudando filosofias e conceitos alinhadas as reduções de custos operacionais a companhia voltou a lucrar com R$ 2,9 bilhões em 2017.

As mudanças implementadas por Paulo Kakinoff foram primordiais para que a GOL além de retomar seus bons resultados, também pudesse ganhar prestigio entre os clientes. 

A companhia aérea se tornou uma das mais pontuais do setor, e reconfigurou suas aeronaves em 2014 com maior espaço entre as fileiras, e a nova classe GOL+ Conforto. O foco da empresa também passou a ser os clientes corporativos, um mercado em ascensão por muitos anos no Brasil.

A grande mudança ocorreu em 2015, quando a equipe liderada por Kaki mudou toda a filosofia da empresa e adotou uma nova marca, mais moderna e com um símbolo que une diversos elos, inclusive com a qualidade e felicidade de poder voar e trabalhar na empresa.

A GOL reposicionou sua marca no mercado com novos produtos para o serviço de bordo, como snacks e bebidas, assentos em couro ecológico e nova pintura de suas aeronaves. 

Algo invisível aos passageiros foram os programas de incentivo e reconhecimento aos colaboradores. Kakinoff implementou programas sociais na GOL, deixando a companhia com um lado mais humano e simples sem deixar de lado toda a modernidade que a acompanha. 

Os programas de apoio social permitiram a companhia a participar ativamente para ajudar diversas causas, além de permitir que a empresa se torne cada vez mais abrangente para todos sem definir padrões etnias sociais, orientações pessoais ou algo do tipo. A GOL também aderiu a projetos para ajudar crianças com o ‘#EsquecinaGOL’.

Nesse tempo, também mostrou apoio ao esporte em suas diversas modalidades, principalmente no futebol se tornando a transportadora oficial da Seleção Brasileira de futebol, e de vôlei.

O marketing atual da companhia é fruto do trabalhado liderado por Kaki para tornar a GOL uma empresa ainda mais humana e com inteligência para voar mais longe. 

Os colaboradores ganharam um grande respeito na gestão de Kakinoff, no qual foi implementado por ele e sua equipe o programa GOL Pro, que valoriza o trabalho de cada colaborador. 

O programa permite que os clientes que façam elogios, criticas construtivas entre outros possam ser lidos pelos colaboradores que os recebem, motivando o crescimento e aprendizado algo que o próprio Paulo Kakinoff também passa.

Em uma entrevista ele revelou que a cada seis meses reúne com diretores, vices, assistentes entre outros para que eles possam avaliar de forma anônima de seis a doze itens os defeitos do agora ex-CEO da GOL.  

Todos os funcionários que completam alguns anos de empresa como 10, 20 ou mais anos trabalhando, rebem um crachá de acordo com a cor que representa o tempo de serviço na GOL. Os 10 anos de empresa são da cor prata e 20 anos são da cor dourada.

Paulo Kakinoff deixa o comando da GOL já pronta para os desafios do futuro, com aprendizados adquiridos durante algumas crises financeiras e também com a pandemia de Covid-19, hoje a empresa está mais preparada para o futuro no setor aéreo. 

Como despedida, diversos colaboradores se reuniram para uma grande homenagem ao Kaki pelos 10 anos prestados de mudanças e serviços na GOL. 

O Portal Aeroflap agradece ao Kakinoff por sempre receber a equipe de braços abertos e sempre com muito bom humor nas entrevistas, desejando sorte e sucesso em sua nova jornada, este artigo especial foi uma pequena homenagem ao executivo.