A Airbus anunciou nesta quinta-feira (14/02) o seu resultado financeiro de 2018, relativo aos 12 meses do ano anterior. 

Os números apresentados pela empresa foram animadores, a receita líquida foi de € 63,7 bilhões, uma alta de 6,77% em comparação com 2017, uma alta impulsionada principalmente por um desempenho recorde de entregas no último trimestre do ano.

O EBIT ajustado da Airbus foi de € 4,8 bilhões. A forte melhoria em relação a 2017 é impulsionada pelo progresso na curva de aprendizado e pelo preço do A350, bem como o aumento da produção de aeronaves da família A320neo. As diferenças cambiais ao longo de 2018 também contribuíram favoravelmente.

A Airbus justifica que poderia ter melhorado o EBIT em 2018, mas teve um custo extra de  € 463 milhões do programa A380, e despesas no programa do A400M na ordem de € 436 milhões. Além disso a Airbus gastou com aquisições na área de comunicação e aviação comercial.

O lucro líquido registrado foi de € 3,054 bilhões ao longo de 2018 e o lucro por ação foi de € 3,94. Uma ligeira alta em relação a 2017.

O Conselho de Administração irá propor à Assembleia Geral Anual o pagamento de um dividendo de 2018 de € 1,65 por ação, em 17 de abril de 2019.

 

Entregas e encomendas

Foto – Airbus

Em 2018 a Airbus entregou 800 aeronaves comerciais, um crescimento expressivo em relação a 2017. Já a unidade de helicópteros registrou uma queda no número de aeronaves produzidas, foram apenas 356 em 2018, contra 409 em 2017.

Ao todo a Airbus recebeu € 55,5 bilhões em pedidos no ano passado, foram 747 aeronaves comerciais a mais para a lista de entregas, e 381 helicópteros.

No final de 2018 a Airbus acumulava 7577 pedidos de aeronaves para entregar nos próximos anos.