A Cirrus Aircraft aumentou a produção do novo monojato Vision Jet para 1.5 aeronaves por semana, visando entregar rapidamente para os clientes as 600 aeronaves encomendadas até o momento. Com essa capacidade incorporada a Cirrus poderá produzir até 72 aeronaves por ano.

De acordo com o diretor da linha de produção, Matt Bergwall, a Cirrus estava com uma taxa de produção baixa para conseguir aprender os processos de fabricação do novo jato, nessa etapa o feedback produtivo da engenharia e as correções sugeridas pelos primeiros clientes foram essenciais para a evolução. 

“A Cirrus construiu seu sucesso na produção de produtos de qualidade, então cada aeronave que sai da nossa linha de produção deve estar em perfeitas condições”, disse ele. “Vamos entregar o nosso 13º avião na primeira semana de outubro e espero ter 30 jatos nas mãos dos clientes até o final do ano”, diz Bergwall.

Foto – Cirrus Aircraft

Não que a taxa atual seja alta, ainda falta muito para a Cirrus conseguir atingir um bom nível, o novo avião tem potencial e custa pouco, porém, a fabricante ainda está entendendo como aumentará a produção mantendo a qualidade. Com essa taxa a Cirrus entregaria o 600º Vision Jet em 8 anos, esse não é um prazo nada bom para um cliente privado que precisa de uma aeronave eficiente.

Por isso a Cirrus já planeja aumentar a produção no 3º trimestre de 2018, para duas aeronaves por semana. A partir da 100ª aeronave produzida a produção irá se ajustar para três unidades por semana, saltando para até 12 aviões fabricados por mês.

A montagem final da aeronave acontece em Duluth, Minnesota, sede da Cirrus, e algumas peças estruturais são construídas em Grand Forks, Dakota do Norte.

Em outubro o Vision Jet fará uma turnê no Brasil, para conferir mais detalhes Clique Aqui.

 

Veja mais em:

EASA aprova operação do jato monomotor da Cirrus na Europa