Com Vídeo: MC-21 realiza seu primeiro voo com motores de fabricação russa

Ontem(14/12) o novo avião russo, o MC-21, realizou seu primeiro voo com os novos motores desenvolvidos especialmente para a aeronave. Os novos motores assim com o a aeronave, também são fabricados na Rússia, trata-se dos motores PD-14.

O voo teve duração de 1 hora e 25 minutos, operado pelo protótipo 73055 que partiu das instalações da Irkut na Sibéria. A bordo do voo, estavam os dois pilotos mais o engenheiro para avaliar todas as etapas do voo.

Em 2017 a versão -300 do novo avião realizou seu primeiro voo com motores Pratt & Whitney. O voo de ontem foi operado pela versão -310, na qual utiliza especialmente os motores russos. Os motores PD-14 foram desenvolvidos e fabricados pela russa Aviadvigatel, foram especificamente desenvolvidos para o MC-21.

Com a nova aeronave, a Rússia espera entrar na disputa de mercados onde são dominados pelo Boeing 737 e o Airbus A320. O MC-21 passa a ser inteiramente produzido em território nacional, se tornou um grande marco na história da aviação russa. O Vice-primeiro-ministro da Rússia diz que a fabricação total da aeronave no mesmo lugar, trará grandes benefícios. 

“MC-21 é um projeto de referência da indústria de aviação russa. (…) O primeiro voo de um novo avião russo com o primeiro motor civil totalmente russo criado em nosso país desde o início da década de 1990 é a prova de nossa capacidade de criar equipamentos civis competitivos de alta tecnologia, mesmo em face de mercado sério e tecnológico desafios.” Disse Yury Borisov.

 Os motores PD-14 da Aviadvigatel, foram certificados em 2018. Esses motores possuem empuxo de 30.800 libras e um diâmetro de 1,9 metros. Segundo a fabricante o consumo dos novos motores PD-14 é de 10 a 15% menor do que a geração anterior.

“Este vôo é o resultado da união de dois programas importantes da indústria de aviação civil da Rússia. Por meio dos esforços de cientistas, designers, engenheiros, trabalhadores, uma nova geração de aviões está sendo criada, que retornará nosso país à liga superior da aviação mundial.”  Disse Sergey Chemesov, diretor da estatal Rostec.


DEIXE UMA RESPOSTA