Ryanair
Foto: Piotr Mitelski/Ryanair

Os passageiros que tem viagens marcadas com a Ryanair a partir da Espanha, podem enfrentar alguns problemas. Os comissários de bordo da companhia que possuem base no país, decidiram aderir a uma greve de 12 dias nas próximas semanas.

Em dias fracionados, o sindicato dos comissários da Ryanair informou que a greve será realizada nos dias 12 a 15 de julho, 18 a 21 de julho e 25 a 28 de julho em 10 aeroportos onde a companhia mantem bases operacionais.

A Espanha é mais um dos países que seus tripulantes de cabine aderiram a greve, Bélgica, Portugal e França foram os outros países que tiveram greve. O motivo é o mesmo, melhorar as condições de trabalho dos tripulantes, além de negociar um salário mínimo melhor.

A companhia aérea disse que mesmo com a greve nas bases espanholas, não iriam causas grandes impactos na malha de voos.

O continente europeu segue com número de greves cada vez maior, recentemente o Controle de Tráfego Aéreo no continente entrou em greve, o que causou maior apreensão na Ryanair e em diversas empresas aéreas.

“As greves do Controle de Tráfego Aéreo (ATC) e a falta de funcionários nos aeroportos na Europa (que estão além do controle da Ryanair) podem, no entanto, causar pequenas interrupções e os passageiros cujos voos forem interrompidos… por e-mail/SMS”, disse a companhia em comunicado.

As greves citadas pela aérea são as iniciadas no Aeroporto Internacional Charles de Gaulle em Paris, no qual os trabalhadores reivindicam melhores condições e segurança para trabalhar.