A atual crise de pandemia de COVID-19 fez a aviação parar como nunca, com diversos aviões estocados em solo e sem uso.

Mas enquanto não temos a melhor perspectiva de retorno ao ponto normal, essas aeronaves devem ficar estocadas por um bom tempo.

E algo que nosso público sempre pergunta: Como as companhias estocam as suas aeronaves da maneira correta?

Antes de começar a responder, é importante ressaltar que há alguns tipo de “estocagem” de uma aeronave.

Na primeira a mesma pode ser rebocada para algum lugar do aeroporto, como em um pernoite, e nesse caso, o cuidado é pouco menor pela probabilidade reduzida de ocorrer algumas coisas.

Na segunda é realmente uma estocagem prolongada, por mais de uma semana, onde alguns procedimentos devem ser realizados para evitar danos ao avião, e um custo maior para colocar a aeronave em serviço novamente. É exatamente sobre isso que vamos falar.

Com base nisso, a Brussels Airlines explicou como está estocando os seus aviões, após paralisar toda a frota, e não ter no horizonte uma perspectiva de retorno das operações.


Todas as aeronaves da Brussels Airlines estão sendo armazenadas no aeroporto de Bruxelas. Como o aeroporto não é projetado para estacionar tantas aeronaves ao mesmo tempo, uma pista de taxiamento teve que ser liberada para enfileirar os aviões.

A companhia inicia explicando o tempo que demora para estocar uma aeronave de grande porte da sua frota:

“Se você acha que essa é uma tarefa simples, assim como estacionar um carro, você deve arrumar outra resposta. Armazenar um Airbus A330 leva cerca de 400 horas-homem, pois nossas equipes de Manutenção e Engenharia seguem meticulosamente as instruções do fabricante para garantir que nossos aviões sejam armazenados com segurança”.

A companhia realiza diversos procedimentos, vamos começar pelos mais simples, que não necessitam de um mecânico muito especializado:

  • Todas as janelas são cobertas, para evitar que a luz do sol venha a descolorir o interior do avião, e acelerar o desgaste dos assentos e plásticos.
  • Os trens de pouso e motores são isolados, para evitar corrosão e a criação de ninhos por pássaros. Essa parte é importante, visto que a manutenção de um motor custa na faixa de alguns milhões de dólares.
  • Todos os assentos são cobertos, para que eles fiquem limpos. Por incrível que pareça, pode juntar sujeira mesmo com a aeronave teoricamente fechada.

Adicionalmente, os mecânicos começam a mexer nos sistemas do avião para garantir que nada volte à vida com defeito. Os seguintes procedimentos são realizados:

  • Os mecânicos drenam todos os líquidos da aeronave, até mesmo os lubrificantes, para evitar uma possível oxidação dos componentes da aeronave. Nos sistemas hidráulicos, um lubrificante com anti-corrosivo é adicionado, para proteger o sistema.
  • Checam todos os sistemas elétricos, e desligam o barramento se houver necessidade.
  • Isolam as portas e entradas de ar da aeronave, novamente com intenção de evitar a entrada de insetos ou animais no interior. Ninguém quer descobrir que um ninho de aranhas detonou a parte de aviônicos do avião, após o retorno do mesmo às atividades.
  • Os pneus recebem uma calibragem ligeiramente maior, para evitar que fique “quadrado”. Isso de acordo com uma entrevista que realizamos com a Goodyear.
  • Tubos de pitot são isolados com plásticos ou a famosa fita “remove before flight”, eles entram naquela regra que qualquer “entrada” fica isolada.

Vale ressaltar que esses procedimentos apresentados são alguns dos recomendados pela fabricante, para o caso de estocagem prolongada.

Algumas companhias podem optar por não seguir totalmente essa receita, ou realizar os procedimentos ao longo de algumas semanas, visto que a Brussels Airlines, mesmo com 30 técnicos de manutenção trabalhando em tempo integral (com escala), ainda está realizando esses procedimentos em alguns aviões da sua frota.

Além disso, algumas companhias estão aproveitando esse período para fazer manutenções nas suas aeronaves, de modo que elas retornem à frota sem necessidade de passar por maiores intervenções nos meses seguintes de operação normal.

No retorno desses aviões estocados, uma pequena revisão é realizada pelos mecânicos em todos eles, para verificar se todos os sistemas estão em perfeito funcionamento, garantindo assim a segurança dos voos.

 

Veja o vídeo gravado pela Brussels Airlines, mostrando os procedimentos realizados nas aeronaves:

DEIXE UMA RESPOSTA