Sri Lanka SriLankan Airlines Companhia Aérea
Foto: Airbus

O Sri Lanka está enfrentando uma forte crise econômica, e isso reflete diretamente no setor aéreo e principalmente na SriLankan Airlines, companhia aérea de bandeira do país.

Como resultado, a companhia aérea não teve condições de manter os pagamentos referentes ao combustível. O estoque da SriLankan acabou no último dia 29, e agora os voos deverão ser impactados.

Com a maior crise de toda a sua história, a inflação no Sri Lanka chegou a 54,6%¨somente no mês de junho. No último domingo, o ministro da energia disse que havia apenas reserva de combustível para apenas um dia.

Cooperou para a crise a falta de investimentos vindo do exterior, a falta de recursos também fez com que a SriLankan Airlines deixasse de pagar algumas taxas no final do mês de junho.

Como a companhia aérea é administrada pelo governo, é bastante provável que sejam feitos mais cortes na empresa e poderá gerar problemas financeiros ainda maiores, principalmente com os credores.

Um documento foi emitido pela companhia explica um pouco da situação atual da empresa:

“À luz das circunstâncias atuais, o conselho considera necessário fazer uso do período de carência de 30 dias para determinar ainda mais a posição da empresa, tanto em relação ao próximo pagamento de cupom quanto em suas obrigações de dívida em geral. O conselho continuará a manter os detentores de títulos informados à medida que os assuntos se desenvolverem”, informa o documento.

Como medida de emergência a companhia aérea irá importar seu próprio combustível, uma forma de não gerar tantos cancelamentos nos próximos meses. A SriLankan necessita nesse momento de gerar caixa para pagar credores e manter suas operações em dia.

A empresa deverá a realizar escalas técnicas para completar o reabastecimento de suas aeronaves para que consigam voar em segurança de um ponto ao outro. 

A Autoridade de Aviação Civil do Sri Lanka emitiu uma nota informando que todas as companhias aéreas que cheguem ao Aeroporto Internacional Bandaranaike com combustível suficiente para realizar o trecho de volta em razão da escassez de combustível no país.

Como a empresa estatal é paga apenas com a moeda local, o Sri Lanka não tem como pagar para importar combustível de outros países, em razão também da falta de investimentos estrangeiros.

“A SriLankan está negociando com entidades privadas a importação de combustível de aviação para ter um fornecimento contínuo no futuro. Como isso levará mais de duas semanas, seremos obrigados a operar um cronograma de combustível zero nos próximos dias“, diz o memorando.

“Além disso, estamos planejando transportar aeronaves A330 dedicadas para tanques de combustível da Índia, a fim de suprir parte da necessidade. O combustível será carregado nessas aeronaves e transportado para Colombo para ser desabastecido e usado em outras aeronaves cronograma alterado.” 

 

 

Com informações do Simple Flying