Embraer E195-E2
Foto - Embraer/Reprodução

No final do último mês a Embraer recebeu uma importante encomenda para o programa E-Jet E2, para 30 aviões do modelo E195-E2. O pedido foi divulgado pela fabricante durante uma apresentação de resultados do 1º trimestre, mas sem divulgar o cliente.

No entanto, uma publicação do Airfinance Journal e do Leeham News relatou o provável cliente dessa encomenda, a companhia aérea Porter Airlines, do Canadá.

Algumas fontes revelaram ao Airfinance Journal que a Porter deseja expandir a sua frota, e para isso, escolheu os aviões da Embraer, apesar de ter o A220 produzido “em casa”, no Canadá.

Por sua vez a Porter Airlines não confirmou a informação, e diz que não assinou recentemente contratos de leasing para novos aviões. As fontes, por sua vez, informaram que uma empresa de leasing encomendou os 30 aviões, e estes serão repassados para a Porter Airlines a partir de 2022.

Uma possibilidade é que a controladora da Porter Airlines, a Porter Aviation Holdings, tenha feito o pedido. Isso permite que a companhia aérea negue que é o cliente.

Foto: Peter Bakema

Atualmente a companhia opera com 29 aviões De Havilland Dash 8-400, usando como hub o Aeroporto Billy Bishop, localizado no centro de Toronto e que não pode operar aviões a jato.

Anteriormente a companhia tentou operar aviões a jato no Billy Bishop, e chegou a assinar uma carta de intenção em 2013 para 30 aviões Bombardier CS100, agora Airbus A220-100, que está ativa até hoje, mas não representa encomendas firmes, como neste caso da Embraer.

No entanto, a aprovação para a Porter operar voos com jatos em Billy Bishop nunca foi emitida, e a encomenda para jatos não foi executada.

O real cliente dessa encomenda só será divulgado no relatório da Embraer do 2º trimestre de 2021, quando a encomenda entra nos dados gerais de encomendas.