Yakovlev Yak-42 avião
Foto: Aktug Ates/Wikipedia

As sanções implementadas pelo ocidente contra a Rússia estão afetando seriamente as aéreas do país. Algumas estão recorrendo aos produtos internos, como o Sukhoi SSJ100 para possibilitar a operações de mais voos, já outras estão cogitando até mesmo reativar aviões soviéticos.

Uma dessas companhias é a UTair, que está avaliando reativar aviões Yakovlev Yak-40 e Yak-42, que estão aposentados há vários anos. A companhia já utilizou essas aeronaves desenvolvidas nos anos 70 anteriormente, mas anunciou a retirada de todos da frota antes da pandemia.

Os Yakovlev serão utilizados em voos regionais, enquanto a companhia não recebe os Sukhoi SSJ100 que encomendou. A Utair planeja usar os Yak-40 e Yak-42 com a modificação “D”, que oferece maior capacidade de combustível e podem ser usados ​​para voos de longa distância.

Yakovlev Yak-40
Yak-40 é trimotor, mas sua velocidade de voo em cruzeiro é mais lenta que o Lockheed Electra II. Foto: Igor Dvurekov/Wikimedia

De acordo com o Baza, canal russo no Telegram que veiculou as informações, a UTair já assinou um contrato de arrendamento para dois Yak-42. Cerca de 20 aviões desses modelos (Yak-40 e Yak42) serão utilizados no total, nem todos serão os mesmos que operaram anteriormente na UTair.

O Yak-40 é um jato regional trimotor, um conceito bastante curiosos e pouco utilizado por aeronaves deste tipo. A sua capacidade é para 42 passageiros, e necessita de 3 tripulantes técnicos para a operação. Cerca de 1000 aviões foram produzidos entre as décadas de 70 e 80.

Yakovlev Yak-42
Cockpit do Yakovlev Yak-42. Foto: Anton Bannikov/Wikipedia

Já o Yak-42 é uma aeronave também trimotora, com capacidade para 120 passageiros e também necessita de três tripulantes no cockpit. Lançado na década de 70, a aeronave operou pela UTair até 2019.

Atualmente a companhia russa tem uma frota bastante apoiada em aviões ocidentais. São 63 aviões dos modelos Boeing 737 e 767, além de turboélices ATR 72-500 para voos regionais.