Companhia russa Volga-Dnepr recebe seu primeiro Boeing 777F

A companhia aérea russa de cargas Volga-Dnepr recebeu seu primeiro exemplar do Boeing 777F de um total de 29 aeronaves. A encomenda é de 2018 entretanto questões legais envolvendo a fabricante norte-americana e a companhia aérea no inicio do ano fez repensar sobre os pedidos.

Entre tantas discussões a empresa acabou por receber as encomendas do triple seven, dessas aeronaves três delas são leaseback com a Dubai Aerospace Enterprise(DAE).

A companhia aérea deu uma declaração sobre a entrega dos aviões: “A Volga-Dnepr se dedica ao desenvolvimento e à composição ideal da frota e acredita que o 777F permitirá que ele dê o próximo passo no fornecimento de uma solução mais sustentável e eficiente. serviço aos seus clientes.”

A companhia russa também citou a DAE em seus agradecimentos o que faz pensar que essa primeira aeronave já faz parte do acordo. Agradeceu a Dubai pelo seu apoio contínuo ao que chamou de “um ano extremamente difícil”.

 

Entenda o caso

Foto – Wikipédia Commons/Reprodução

Um ano após o pedido inicial de 29 Boeings 777 cargueiros, a Volga-Dnepr anunciou sua parceria com o DAE. No entanto, o que parecia um pedido promissor para a Boeing, rapidamente se tornou repleto de problemas. Em um ano de 2019 ruim, a Volga cancelou seu pedido de três 777F e um 747-8F. 

De acordo com documentos legais da Boeing, um representante do Volga saiu de uma reunião dizendo à Boeing para revender a aeronave porque a Volga não podia mais receber a entrega.

A Boeing considerou o pedido cancelado e prosseguiu em busca de outro comprador. No entanto, graças ao aumento da demanda por aviões de carga, a Volga disse que agora queria receber os quatro jatos e a Boeing não poderia vender a aeronave para outra pessoa. A questão foi ao tribunal e a Volga processou a Boeing.


Apenas alguns meses depois, a Volga recebeu o primeiro avião. E um agradecimento especial ao DAE, que destacou que foi o DAE que “permitiu encontrar soluções para a compra e entrega de aeronaves”, sugerindo talvez que a DAE tenha ajudado a amenizar a situação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA