Foto -Divulgação

Após passar por melhorias, a pista auxiliar 17/35 foi reaberta para operações nessa terça-feira (02/10). As intervenções começaram em abril desse ano e estavam previstas no Contrato de Concessão do Aeroporto de Salvador.

Entre as melhorias realizadas na pista 17/35, estão adequação da faixa de pista e faixa preparada da pista de pouso e decolagem, implantação de acostamentos das principais taxiways e da área de segurança de final de pista – conhecida como RESA (Runway End Safety Area) – em ambas as cabeceiras. Essas mudanças conferem mais segurança às operações.

Além de receber aeronaves de pequeno porte, como helicópteros e jatinhos, a pista auxiliar, depois que for concluído o processo de atualização cadastral realizado junto ao Departamento de Controle Aéreo (DECEA) e à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), estará apta a receber aeronaves de maior porte, cuja envergadura pode chegar a 36 m, como o Boeing 737 e o Airbus 320. 

Dessa forma, a expectativa é de que voos comerciais que atualmente operam apenas na pista principal do Aeroporto de Salvador possam também pousar e decolar na pista 17/35. Isso vai garantir um tráfego mais fluido de aeronaves e a manutenção dos voos nas etapas em que houver intervenções na pista principal

 

Melhorias na pista principal

As intervenções na pista principal estão divididas em três etapas. A primeira contempla delimitação da área de segurança de final de pista (RESA), ajustes na faixa de pista, bem como recapeamento, melhorias no acostamento e na sinalização horizontal nos 900m finais da pista.

As obras incluem ainda intervenção na taxiway A, uma das pistas destinadas à movimentação das aeronaves, paralela à área de pousos e decolagens

 

Sobre as obras

As mudanças fazem parte do cronograma de obras previsto no contrato de concessão do Aeroporto em que a VINCI Airports assumiu a gestão das operações. As obras estão divididas em duas fases (1B e 1C), nos próximos quatro anos. A primeira foi iniciada em abril de 2018 e tem previsão de conclusão em outubro de 2019. A segunda tem conclusão prevista para outubro de 2021.

Esta primeira fase envolve ampliação e modernização do terminal de passageiros existente, mudanças no embarque e desembarque, modernização de banheiros e fraldários, melhorias na sinalização, instalação de novos sistemas de ar condicionado e ventilação, adequação na infraestrutura na área das aeronaves, entre outras melhorias.