Conheça as etapas que levaram à certificação do A320neo para operar no Santos Dumont e em Congonhas

A Azul está concluindo com sucesso as primeiras semanas de operações com o A320neo em Congonhas, em SP, e no Santos Dumont, no Rio.

O início dos voos com esse avião nestes aeroportos aconteceu depois de cerca de um ano de trâmites regulatórios junto à Anac. Ficou curioso? Saiba quais foram essas etapas aqui.

Os primeiros A320neo, incorporados na frota da Azul, não eram equipados com o SHARP (Short Airfield Package), que conta com adaptações aerodinâmicas que permitem, com segurança, o pouso e a decolagem em pistas curtas. No fim de 2017, a Azul adquiriu as primeiras aeronaves com esse pacote, visando essa operação.

No segundo semestre do ano passado, os Times de Operações e Aeronavegabilidade iniciaram as tratativas junto à Anac para certificar o 20neo para operar nos dois aeroportos.

Simulador do A320neo na UniAzul, centro de treinamento da companhia.

No período, a Azul recebeu orientações, construiu seus manuais de treinamento e operação nos aeroportos seguindo as regras estabelecidas e realizou diversos procedimentos de pouso e decolagem nos aeroportos em um simulador. Foram quatro fases até a finalização e aprovação da operação pela Agência reguladora.

Na primeira etapa, a Azul recebeu as orientações da Anac sobre os procedimentos que serviriam de base neste projeto. Depois, a companhia protocolou os seus manuais e aguardou a análise do material.

Após alguns ajustes, a Azul alcançou a quarta etapa, que consiste no acompanhamento de um voo de simulador pelos inspetores da ANAC, que geralmente acontece na UniAzul, em Campinas.


Porém, em virtude da pandemia, a equipe de Operações montou uma estrutura de câmeras e fez uma transmissão ao vivo para que os inspetores pudessem acompanhar remotamente a performance dos pilotos.

Essas sessões de simulador contemplaram inúmeras manobras de rejeição de decolagem, operação com pista seca, molhada e perda de motor na aproximação para pouso e arremetidas, checando as reações e atitudes esperadas pelos pilotos.

Depois desses testes, a Azul recebeu, na última sexta, a aprovação completa da Anac, certificando o avião da empresa para operar nos dois aeroportos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA