Airbus A330P2F

Em um cenário onde uma crescente parte dos latino-americanos tem adotado o e-commerce como método de consumo de preferência, o transporte aéreo de carga está cada vez melhor posicionado como uma das soluções mais eficazes para satisfazer a procura de produtos, vacinas e suprimentos médicos a nível local, regional e global.

Além disso, a sua importância tem sido maior no meio da crise na cadeia logística, afetada pelo transporte marítimo de carga e que tem levado os operadores da região a pensar em adaptar-se rapidamente.

Um fator adicional que contribuiu para esta demanda foi a falta de aviões de passageiros que voassem internacionalmente durante a pandemia da COVID-19. Antes da crise da COVID, aproximadamente 50% da carga aérea total era transportada no porão das aeronaves de passageiros. Isto, somado aos fatos acima referidos, levou a um boom nas conversões e ao aumento da utilização de aviões de carga.

Neste cenário, o Airbus A330 Passanger-to-Freighter (P2F, ou passageiro à carga, em uma tradução literal, ou seja, uma aeronave de passageiros que foi convertida em aeronave de carga) está se tornando uma solução eficaz.

Assim como no resto do mundo, o frete aéreo na América Latina está em forte tendência ascendente, visto que, até fevereiro de 2022, o mercado internacional de carga nesta região cresceu, no comparativo anual, quase 22% em termos de toneladas carga por quilômetro (RTK, na sigla em inglês), recuperando praticamente os níveis de 2019, de acordo com os dados mais atualizados da IATA.

Como resultado desta nova procura, algumas companhias aéreas de carga da região fizeram novas encomendas para expandir suas frotas com cargueiros especializados ou aviões adaptados, como o Airbus A330P2F. Isto oferece aos operadores 20% menos combustível queimado e até 30% mais carga útil do que os da geração anterior.

No primeiro trimestre de 2022, as principais companhias aéreas de carga do México registaram um crescimento de quase 10% nos níveis acumulados de carga transportada em operações domésticas, de acordo com dados das autoridades de aviação locais. Neste contexto, a companhia aérea mexicana Más foi uma das primeiras operadoras de cargueiros na América Latina a anunciar novas encomendas para atender à procura do mercado, selecionando o A330-200P2F e o A330-300P2F como aliados para contribuir para sua estratégia de crescimento.

Interior do A330P2F

Além disso, possui uma capacidade máxima de carga útil de mais de 60 toneladas e um alcance de voo até 7.780 km, o que permitiria abrir mercados diretos entre a América Latina e a Europa, ou ligar a região à Ásia de uma forma mais otimizada, através dos EUA ou do velho continente. E, graças à sua semelhança, ambas as versões podem tirar proveito de uma rede de formação e manutenção estabelecida, operando de forma mais eficiente.

Por fim, o A330 oferece uma plataforma muito consistente para a conversão de cargueiros, cuja prova está no fato de mais de mil e seiscentos A330 terem sido encomendados e mais de mil e trezentos terem sido entregues desde a entrada em serviço, fornecendo uma grande fonte de aviões para apoiar o programa de conversão ao longo dos próximos vinte anos.

 

Via: Airbus