O Boeing 777 Classic já conta com uma versão cargueira oficial, porém, ela tem como base o 777-200LR, uma versão com menor tamanho de fuselagem, e isso criou uma demanda suficiente para a GE Capital (GECAS) e a Israel Aerospace Industries (IAI) lançarem uma nova aeronave, o 777-300ERSF.

Essa nova aeronave não é produzida pelas duas empresas, mas parte de uma conversão de aviões 777-300ER para cargueiros, tornando assim essa aeronave o maior cargueiro bimotor do mundo, com capacidade de carga até 25% maior em comparação com o 777F.

Logicamente, a conversão tem como base a versão equipada com os lendários motores GE90-115B. Até surgir o GE9X, este era o motor turbofan mais potente disponível para aviões, com cerca de 115000 lbs de empuxo (cada).

Um protótipo ainda será desenvolvido pela GECAS, o braço de leasing da GE Aviation, mesma fabricante dos motores da aeronave, e uma certificação de aeronave convertida vai ser exigida pela FAA, então esse novo 777-300ERSF precisará passar por todo o processo de testes em voo, e realmente vamos ter em breve uma aeronave cargueira desse porte, nos próximos três ou quatro anos.

A GECAS também reforçou que “encomendou” 15 aviões desse modelo, mas não declarou para quais companhias serão direcionados esses aviões convertidos. 

Por ser um projeto relativamente novo, e que demanda muitas modificações, ainda não há informações concretas sobre o peso máximo de carga a bordo e capacidade, mas é possível apontar que a capacidade salta de aproximadamente 151 m³ para 201 m³, enquanto o payload cresce de 102000 kg para aproximadamente 128000 kg a bordo, semelhante ao Boeing 747-400F.