A Boeing recebeu um contrato para fazer a conversão/mudança das aeronaves operadas pelos F-18 Hornet, para o F-18 Super Hornet. Esse já é o segundo contrato emitido pela Marinha a Boeing para tal feito, o primeiro foi assinado em 25 de julho de 2016.

Os Blue Angels, que é o time de demonstração aérea da marinha dos EUA (US Navy), operam os atuais F-18 Hornet desde 1986, mas de lá para cá mais de uma versão do Hornet passou pelo time de demonstração, incluindo a versão A/B e em 2010 a versão atual dos F-18 Hornet C/D.

Em questão de valores, o contrato gira em torno de US$ 17 milhões na conversão dos F-18C/D para o F-18E/F Super Hornet. O contato também com a Boeing foi afirmado no dia 13 de agosto, a partir da demanda envidada pela US Navy ao DoD (Departamento de Defesa dos EUA)

Voo em formação dos BLue Angels- Foto- Twitter Blue Angels

A conversão dos atuais Hornets para o Super Hornet terão alguns desafios, a começar pela aeronave em si, os F-18 Super Hornet são cerca de 25% maiores que os F-18 Hornet e com isso são mais pesados, mas são mais modernos, já apresentam um cockpit moderno e no cenário de real combate está pronto todas as missões que outros caças atuais realizam.

As dificuldades que os pilotos do Blue Angels podem enfrentar com o novo avião são similares as dificuldades passadas pela Esquadrilha da Fumaça, na época da transição do T-27 tucano para o atual A-29 tucano, devido ao maior peso e empuxo dos novos jatos.

O Blue Angels é o time de voo mais antigo do mundo em operação, iniciou as operações em 1946 e de lá para cá várias aeronaves ícones passaram pelo time da Marinha dos EUA, incluindo o A-4 Skyhawk e o F-4 Phantom. Os EUA somando com o Blue Angels têm dois times militares de demonstração aérea. Os Thunderbirds da USAF operam os clássicos F-16 Falcon.