Copa Airlines
Foto - COPA/Divulgação

Atualmente, a Copa Airlines espera operar apenas 12% de sua programação original de voos em junho, de acordo com um comunicado da companhia.

A Copa Airlines também disse ontem que pode não ter liquidez suficiente para sobreviver à crise, e precisará de um empréstimo estatal, visto que a demanda por voos internacionais deve continuar baixa nos próximos meses.

A Copa Airlines depende principalmente de seu tráfego internacional. A companhia panamenha tem apenas uma rota doméstica enquanto voava para quase todos os outros países da América antes da pandemia. 

Em março, a companhia aérea teve uma queda de 43,4% em sua receita de milhas de passageiros (RPM). Também viu uma queda de 35,7% de suas milhas por assento disponível (ASM). O fator de carga dos voos da Copa em março foi de 73,4%. 

Para abril, podemos esperar uma queda ainda mais significativa, pois os únicos voos que a companhia aérea está operando atualmente são para carga e repatriamento. O cenário se repetirá no próximo mês.

Atualmente, a Copa Airlines espera retomar seus voos em 1º de junho. Mas essa data depende do governo panamenho levantar suas restrições de viagem. 

“Mesmo depois de iniciar nossas iniciativas de economia de dinheiro, é possível que não tenhamos liquidez suficiente para operar nossos negócios.”

A Copa Airlines tem em seu caixa aproximadamente US$ 1,13 bilhão, mas estima gastar US$ 750 milhões nos próximos nove meses. Consequentemente, a companhia aérea poderá queimar até 70% de seu dinheiro disponível até dezembro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA