Foto: Reuters

(Reuters) – A “simulação de ataque” conduzida pela Coreia do Norte na semana passada, na qual o líder Kim Jong Un supervisionou o lançamento de foguetes e de pelo menos um míssil balístico de curto alcance foi “regular e auto-defensiva”, disse o Ministério das Relações Exteriores do país na quarta-feira. 

“A simulação recente conduzida por nosso Exército nada mais é que uma parte do treinamento regular militar. Não teve ninguém como alvo e não agrava a situação da região”, informou um porta-voz não identificado em uma nota da agência de notícias estatal KCNA.

O secretário de Defesa em exercício dos Estados Unidos Patrick Shanahan disse em uma audiência do Congresso nesta quarta-feira que a Coreia do Norte havia disparado “foguetes e mísseis”, na primeira vez que o Pentágono detalhou o que acreditava ter sido disparado pelo governo de Pyongyang.

O teste do último sábado foi o primeiro de um míssil balístico pela Coreia do Norte desde o lançamento de um míssil balístico intercontinental de longo alcance em novembro de 2017.

Ele veio na esteira da paralisação das negociações da Coreia do Norte com os EUA e a Coreia do Sul em fevereiro, e geraram alarme nos dois países, que têm buscado convencer o Norte a abandonar seu programa de armas nucleares e de mísseis balísticos.

Seul respondeu no sábado ao pedir que seu vizinho do norte “pare atos que escalam a tensão militar na Península Coreana”.