Coronavírus faz nova vitima na aviação: Boeing 777-200ER foi retirado da frota da Singapore

A Singapore Airlines confirmou que enviou para o desmonte os seus aviões Boeing 777-200ER restantes na frota, devido ao impacto da pandemia de coronavírus.

A companhia aérea diz que seus três últimos aviões foram movidos recentemente para o armazenamento no Asia Pacific Aircraft Storage em Alice Springs, na Austrália.

Os planos originais exigiam que o avião fosse retirado de sua frota no final deste ano, porém a companhia confirmou em março que estava acelerando a aposentadoria de alguns aviões.

“Devido à queda significativa na demanda como resultado do surto do Covid-19, a aposentadoria dessas aeronaves foi antecipada e elas não retornarão à operação da Singapore Airlines”, diz a companhia aérea.

Os últimos três 777-200ERs da companhia aérea possuem as matrículas 9V-SVB (MSN 28525), 9V-SVC (MSN 28526) e 9V-SVE (MSN 30870). Os dados das frotas mostram que todos os três aviões foram entregues em 2001.

O 777-200ER era anteriormente o cavalo de batalha da frota da SIA. A companhia aérea recebeu seus quatro primeiros aviões deste modelo em 1997 e operou um pico de 46 aeronaves 777-200ER entre 2004 e 2009.

Durante esse período, foi o modelo de avião com mais presença na frota da SIA. Em 2004, o 777-200ER representava 52% da frota da SIA.


Se todas as variantes do 777 forem consideradas, a SIA foi a maior operadora da família entre 2004 e 2008. Os dados das frotas mostram que a frota de aviões 777 restantes da SIA compreende 27 unidades do 777-300ER e cinco do 777-300. A empresa tem pedidos para 20 aviões 777-9, com entregas a partir de 2021.

Semelhante a outras companhias aéreas em todo o mundo, o SIA foi duramente atingida pelas restrições de voo decorrentes da pandemia de coronavírus.

Durante o mês de abril, as ASKs (Oferta) do Grupo caíram 96,3% e, em 14 de maio, registraram uma perda líquida de S$ 212 milhões (US$ 149 milhões) nos 12 meses findos em 31 de março – a primeira perda líquida em sua história. 

 

Via – FlightGlobal

DEIXE UMA RESPOSTA