AeroMéxico Boeing 737 MAX
Foto - Boeing

A Invictus Global Management credor da AeroMéxico, contestou oficialmente sobre o plano de reestruturação da companhia aérea mexicana com base no Capítulo 11, no processo de recuperação judicial nos EUA. 

A Invictus publicou uma carta no dia 20 de dezembro dizendo que o plano de reestruturação da AeroMéxico não é justo devido a forma como foram dividas as ações e formas de pagamento de dividas da empresa.

A carta cita ainda as empresas Delta Airlines e Apollo Global Management, as principais interessadas no processo da AeroMéxico, solicitando que ambas resolvam os conflitos que impedem o processo de seguir a diante. 

“É claro que a luz do dia precisa brilhar sobre as ações e decisões que podem posicioná-lo para ganhar centenas de milhões de dólares às custas de outras partes interessadas, incluindo os muitos que podem ser economicamente esmagados sob o plano preferido pela Delta e Apollo.” Cita a carta publicada pela Invictus.

No final de 2020, a Delta assinou a opção de compra de parte da companhia aérea do México por cerca de US$ 185 milhões. O acordou incluía pagamentos de parte das dividas da empresa em posse da Apollo Global. Se o plano de reestruturação da AeroMéxico for aprovado, a participação da Delta seria de 20%, passando uma fatia para a Apollo como parte do acordo de quitação de dividas. 

Além da Invictus, outros credores também se mostraram contrários ao plano de reestruturação e a divisão de ações e pagamentos, classificando como “conflitos de interesse e opacidade que não são do melhor interesse dos credores e consequentemente, evoluirá para um conflito prolongado”.  

Desde junho de 2020, a AeroMéxico entrou com o pedido de recuperação judicial com base no Capítulo 11 da Lei contra Falências dos EUA. Em outubro desse ano, a empresa apresentou seu plano de reestruturação de US$ 5,4 milhões que ainda não foi avaliado pela justiça norte-americana. 

 

 

Fonte: Aerotime

DEIXE UMA RESPOSTA