Crise impede El Al de vender motores do Boeing 747

A El Al está renegociando a venda de um lote de motores do Boeing 747-400, depois que o impacto do surto de coronavírus interrompeu o contrato original.

A companhia israelense aposentou a sua frota de aviões Boeing 747-400 no ano passado. Todas as aeronaves foram equipadas com motores Pratt & Whitney PW4056.

A empresa topou vender 12 motores PW4056 em novembro do ano passado, em um acordo de US$ 30 milhões. É uma venda considerável, que cobre os custos de desmontagem dos 747-400.

A venda e o tamanho da receita estavam condicionados a um exame técnico dos motores e da documentação associada.

Os testes de um motor e sua transferência geraram um ganho de capital de US$ 1,9 milhão até o final de 2019 e a empresa espera reconhecer um ganho de US$ 11 milhões no primeiro trimestre após a venda de outros quatro motores.

Mas El Al disse que o comprador “deseja renegociar” a venda dos sete motores restantes no lote. A companhia disse que entrou em negociações com outros potenciais compradores de alguns dos motores.

A El Al já havia vendido mais quatro PW4056 de seus Boeings 747-400 para um comprador estrangeiro, após um contrato em agosto de 2019, por uma receita de US$ 6,6 milhões.


 

DEIXE UMA RESPOSTA